junho 24, 2024

Minuto Mais

Informações sobre Brazil. Selecione os assuntos que você deseja saber mais sobre no Journaloleme

Guerra na Ucrânia: jornalista francês morto perto de Bakhmut

Guerra na Ucrânia: jornalista francês morto perto de Bakhmut
  • Por Antoinette Radford
  • BBC Notícias

fonte de imagem, Getty Images

Um jornalista francês de 32 anos foi morto enquanto fazia uma reportagem de uma zona de guerra no leste da Ucrânia.

Arman Soldin, que trabalha para a agência de notícias AFP, morreu na terça-feira após ser atingido por um foguete perto de Chasev Yar, a oeste de Bakhmut.

Uma equipe de jornalistas foi atacada por volta das 16h30 (13h30 GMT) quando estava com um grupo de soldados ucranianos.

O presidente francês Emmanuel Macron elogiou o trabalho de Soldin na linha de frente da guerra.

“Compartilhamos a dor de seus entes queridos e colegas”, escreveu ele em um tweet.

A promotoria francesa antiterrorismo abriu uma investigação de crimes de guerra sobre a morte de Soldin.

O chefe da AFP, Fabrice Fries, disse que a agência de notícias estava “devastada” e serviu como “um terrível lembrete dos riscos e perigos que os jornalistas enfrentam todos os dias ao cobrir o conflito na Ucrânia”.

A diretora da agência na Europa, Christine Buhagar, lembrou que Soldin era “entusiasmado, enérgico e corajoso”, e disse que era “totalmente dedicado ao seu ofício”.

Deputados de todo o espectro político estiveram na Assembleia Nacional Francesa e prestaram homenagem a Soldin.

Ele fez parte da primeira equipe das Forças Armadas das Filipinas que foi para a Ucrânia após a invasão russa em fevereiro do ano passado e mora lá desde setembro.

Moscou disse que ficou triste ao saber da morte de Soldin. “Precisamos entender as circunstâncias da morte deste jornalista”, disse o porta-voz do Kremlin, Dmitry Peskov, a repórteres.

A Casa Branca também prestou homenagem, dizendo que o mundo “deve” aos jornalistas que perderam suas vidas “enquanto destacavam os horrores da invasão russa”.

Soldin, que nasceu na Bósnia, é o 15º jornalista a ser morto enquanto cobria a guerra na Ucrânia desde fevereiro de 2022, de acordo com o Comitê para a Proteção dos Jornalistas.

Pelo menos dois outros jornalistas franceses, Pierre Zakrevsky e Frédéric Leclerc-Imhoff, foram mortos durante a cobertura do conflito.

Bakhmut tem sido o epicentro dos combates no leste da Ucrânia há vários meses.