julho 13, 2024

Minuto Mais

Informações sobre Brazil. Selecione os assuntos que você deseja saber mais sobre no Journaloleme

O Reino Unido diz que as Malvinas são britânicas, enquanto a Argentina busca novas negociações

O Reino Unido diz que as Malvinas são britânicas, enquanto a Argentina busca novas negociações

Londres (AFP) – A Grã-Bretanha reafirmou sua soberania sobre as Ilhas Malvinas Depois que a Argentina se retirou de um acordo de cooperação e exigiu novas negociações sobre a região do Atlântico Sul, que iniciou a guerra de 1982 entre os dois países.

A declaração foi feita depois que o chanceler argentino, Santiago Cafiero, disse no Twitter que havia informado o chanceler britânico, James Cleverly, sobre a decisão de seu país quando os dois se encontraram à margem da cúpula do G20 na Índia na semana passada.

“Ilhas Malvinas Britânicas”, twittou Cleverly na sexta-feira. “As ilhas têm o direito de decidir seu próprio futuro – elas escolheram permanecer um território ultramarino autônomo do Reino Unido.”

Mais cedo, Cafiero disse que disse a Cleverly que a Argentina havia decidido se retirar de um acordo de 2016 no qual os dois países se comprometeram a trabalhar juntos em uma variedade de questões. Embora esse acordo buscasse melhorar a cooperação no Atlântico Sul, ambos os lados continuaram a afirmar a soberania sobre as Ilhas Malvinas, conhecidas como Ilhas Malvinas na Argentina.

Cafiero também disse que propôs novas negociações de acordo com uma resolução da Assembleia Geral das Nações Unidas de 1965 que encorajou a Grã-Bretanha e a Argentina a encontrar uma solução pacífica para a disputa pelas ilhas.

A Argentina há muito reivindica a soberania sobre as ilhas, que ficam a cerca de 480 quilômetros da América do Sul e abrigam cerca de 3.500 pessoas.

A Argentina diz que as ilhas foram tomadas ilegalmente em 1833. A Grã-Bretanha, que diz que sua reivindicação territorial remonta a 1765, enviou um navio de guerra às ilhas em 1833 para expulsar as forças argentinas que buscavam afirmar a soberania sobre o território.

READ  Aumento da pressão sobre a Alemanha para fornecer à Ucrânia mísseis de longo alcance

A Argentina invadiu as ilhas em 1982, iniciando uma guerra de dois meses que tirou a vida de 255 soldados britânicos, três ilhéus e 649 argentinos. As forças argentinas acabaram sendo rechaçadas e a Grã-Bretanha reafirmou o controle.

Em 2013, a população votou esmagadoramente para permanecer no Território Ultramarino do Reino Unido.

David Rutley, ministro britânico para as Américas, expressou sua decepção com a decisão da Argentina.

“A Argentina optou por desistir do acordo que trouxe alívio para as famílias daqueles que morreram no conflito de 1982″, disse Ratley, que recentemente visitou Buenos Aires, no Twitter. Argentina, Reino Unido e Ilhas Malvinas se beneficiaram desse acordo. ”