junho 21, 2024

Minuto Mais

Informações sobre Brazil. Selecione os assuntos que você deseja saber mais sobre no Journaloleme

Elon Musk diz que se opõe às tarifas dos EUA sobre carros elétricos chineses

Elon Musk diz que se opõe às tarifas dos EUA sobre carros elétricos chineses

Fonte da imagem, Imagens Getty

Comente a foto, Musk já alertou anteriormente que as montadoras chinesas irão “derrubar” os concorrentes se não houver barreiras comerciais

  • autor, Pedro Hoskins
  • Papel, Repórter de negócios

O CEO da Tesla, Elon Musk, disse que se opõe às tarifas dos EUA sobre os veículos elétricos chineses, poucos dias depois de o presidente Joe Biden quadruplicar as tarifas sobre os veículos elétricos importados da China.

“Nem a Tesla nem eu pedimos essas tarifas”, disse o bilionário numa conferência de tecnologia em Paris através de videoconferência.

Os comentários de Musk contradizem um aviso que fez em Janeiro passado de que os fabricantes de automóveis chineses “derrubariam” os concorrentes de outros países se não houvesse barreiras comerciais.

Na semana passada, a Casa Branca disse que as novas medidas, incluindo uma tarifa de 100% sobre os veículos eléctricos da China, eram uma resposta a políticas injustas e visavam proteger os empregos nos EUA.

“Na verdade, fiquei surpreso quando foi anunciado”, disse Musk na quinta-feira. “Coisas que impedem a liberdade de câmbio ou distorcem o mercado não são boas”.

“A Tesla compete bem no mercado da China sem tarifas ou subsídios preferenciais. “Não apoio tarifas”, acrescentou.

Biden manteve uma série de tarifas sobre a China introduzidas pelo seu antecessor, Donald Trump, ao mesmo tempo que aumentou a pressão comercial sobre Pequim.

Na semana passada, Biden prometeu não deixar a China “dominar injustamente o mercado” de carros elétricos e outros bens essenciais, incluindo baterias, chips de computador e suprimentos médicos essenciais.

O anúncio do Departamento do Comércio de que iria investigar as importações do polímero polioximetileno – que é utilizado em electrónica e automóveis – foi visto como um sinal de que a China irá retaliar nas suas disputas comerciais com os Estados Unidos e a Europa.

Também esta semana, a China indicou que poderá impor tarifas de até 25% sobre veículos de grande motor importados da União Europeia e dos Estados Unidos.

A Câmara de Comércio Chinesa com a União Europeia disse ter sido informada da potencial medida por aquilo que chamou de “insiders”.

A Comissão Europeia, que supervisiona as políticas comerciais da UE, deu a si mesma o prazo de 4 de julho para decidir se deve impor medidas contra as importações de carros elétricos fabricados na China.