junho 21, 2024

Minuto Mais

Informações sobre Brazil. Selecione os assuntos que você deseja saber mais sobre no Journaloleme

Ativistas climáticos colam-se ao aeroporto de Munique para protestar contra a poluição causada pela aviação

Ativistas climáticos colam-se ao aeroporto de Munique para protestar contra a poluição causada pela aviação

Seis ativistas climáticos romperam uma cerca de segurança no aeroporto de Munique e prenderam-se às estradas que conduzem às pistas, interrompendo temporariamente os voos.

BERLIM – Seis ativistas climáticos romperam uma cerca de segurança no aeroporto de Munique no sábado e se prenderam às estradas que levam às pistas, suspendendo temporariamente os voos.

O porta-voz do aeroporto, Robert Wilhelm, disse à Agência de Notícias Alemã (dpa) que cerca de 60 voos foram cancelados durante a interrupção, que durou algumas horas, e os passageiros foram remarcados em voos alternativos. A polícia disse que 14 voos programados para pousar em Munique foram desviados para outros aeroportos.

A ministra do Interior alemã, Nancy Weiser, pediu o fim de tais protestos. “Tais atos criminosos ameaçam o tráfego aéreo e prejudicam a proteção climática porque apenas causam mal-entendidos e raiva”, escreveu ela no X.

Fraser também elogiou os esforços da polícia para restaurar a ordem no aeroporto e pediu uma verificação dos procedimentos de segurança no aeroporto.

O Ministro dos Transportes, Volker Vissing, disse que o seu ministério já estava a trabalhar para tornar as leis existentes mais rigorosas.

O Diretor Geral da Associação Alemã de Aeroportos, Ralf Beisel, também criticou a atuação dos ativistas. “Violar a zona de segurança da aviação não é um crime trivial. Mais de centenas de milhares de passageiros foram impedidos de ter um início confortável e cuidadoso do feriado de Pentecostes”, disse ele à agência de notícias alemã dpa.

READ  Quatro regiões ocupadas da Ucrânia começam a votar para aderir à Rússia | notícias da guerra entre a rússia e a ucrânia

Bessel também pediu penas mais duras para ativistas que invadirem aeroportos.

As atividades climáticas impediram voos nos aeroportos de Hamburgo e Düsseldorf durante várias horas em julho.

Em Janeiro, “A Última Geração” – conhecida por se manter nas ruas para bloquear o trânsito, irritando muitos alemães – disse que abandonaria essa táctica e passaria a realizar o que chama de “comícios desobedientes”. Suas ações foram amplamente criticadas, com o chanceler Olaf Scholz chamando-os de “completamente loucos”.