Promotor Umberto é homenageado pela Câmara. Foto - Romeu Arcanjo

Em entrevista ao Minuto Mais, durante solenidade de 7 de Setembro na Câmara de Itabirito, o promotor de Justiça Umberto de Almeida Bizzo disse que o Ministério Público está aguardando os “ritos do contraditório” na Operação Pedra Vermelha, ou seja, o processo está em andamento na Justiça ouvindo as partes.

PUBLICIDADE
WhatsApp Minuto Mais

Umberto afirmou que a próxima etapa da operação é resolver os problemas de licitação dos ônibus escolares em Itabirito. Para isso, há um prazo de 180 dias. A licitação anterior, com a empresa Souza e Braga, foi anulada, justamente por fazer parte das investigações.

Umberto não soube dizer quando o prazo termina, mas garantiu que ainda há um bom tempo. “Eu precisaria olhar nos documentos”, disse ele ao ser indagado a respeito do tempo que falta para a Prefeitura resolver a pendência.

O promotor concedeu entrevista ao Minuto logo após uma solenidade da qual ele participou. Umberto foi um dos homenageados na Câmara durante as tradicionais comemorações de aniversário da cidade. Itabirito completou 95 anos de emancipação política.

A operação Pedra Vermelha, que investiga licitações em Itabirito, prendeu nove pessoas acusadas de fraudes em processos licitatórios, inclusive, dois secretários da Prefeitura. O assunto foi destaque no noticiário estadual e provocou substituições no Poder Executivo Municipal, além da paralisação das obras da futura Avenida José Farid Rahme. 

Todos os acusados já foram liberados e respondem em liberdade.

Bolotinha, secretário de Transporte da Prefeitura de Itabirito. Foto: site da Câmara de Itabirito

Outro lado

O secretário de Transporte da Prefeitura de Itabirito, Luís Fernando Bolotinha, disse que “tudo será resolvido até o fim do ano, dentro do prazo estabelecido pela Justiça”.

Bolotinha ainda garantiu que “não havia nada de errado no processo licitatório anterior, que foi alvo da investigação”. “Nada, nada, nada”, afirmou ele.