Léo do Social de Itabirito segue como vereador e candidato a deputado estadual. Foto: divulgação

A ação judicial pedindo a cassação do vereador Léo do Social (PRP), de Itabirito (Minas Gerais), foi julgada pelo Tribunal Regional Eleitoral (TRE). Por 6 votos a 0, o TRE considerou improcedente o pedido de cassação proposto pela Procuradoria Regional de Minas Gerais (Ministério Público Estadual).

A ação se deu porque o vereador mudou de partido em período somente permitido para deputados.

Segundo o vereador, “o Ministério Público apenas entrou com tal ação, por não estar em posse dos documentos que demonstravam o meu processo administrativo de desligamento do PHS – agindo estritamente em sua missão como fiscal da lei. Também é interessante notar que existe uma divergência de, pelo menos dois votos, no TRE/MG com relação à matéria da desfiliação por anuência – sendo dois dos juízes absolutamente contrários à troca de agremiações. No meu caso, tão flagrante a regularidade da minha saída, que a corte decidiu unanimemente pela manutenção do meu mandato eletivo de vereador no município de Itabirito, agora pelo PRP. Agradeço a todos que torceram a nosso favor. Continuo sendo vereador de Itabirito e candidato a deputado estadual nesta eleição”.

Deixe seu comentário: