Cadela do canil. Foto: ONG Vidanimal

Com obras previstas para abril deste ano (mas que só começaram hoje, dia 16 de maio, segundo a administração da cidade), o Canil Municipal de Itabirito, de responsabilidade principal da Prefeitura, está como nunca esteve em toda a sua história: em uma situação deplorável.

Apesar de aparentemente fraco, 98% são mansos e precisam de um lar. Foto: ONG Vidanimal
Apesar de aparentemente maltratado, este cão é manso e precisa de um lar. Será que você pode ajudá-lo? Foto: ONG Vidanimal

Segundo a ONG Sociedade Protetora dos Animais de Itabirito Vidanimal, nenhuma intervenção relevante foi feita no espaço desde que o prefeito Alex Salvador assumiu a Prefeitura. Contudo, o que não faltam são promessas por parte do prefeito, associadas a tímidas ações.

SOS Canil

No domingo, dia 15 de maio, voluntários da ONG estiveram no canil desenvolvendo o projeto “banhos e mimos”. O que se viu foram cães famintos, magros, como se suplicassem por ajuda. E é desses voluntários a expressão “deplorável” para qualificar o espaço.

Se vc de fato gosta de cães, não os compre. Adote-os. Essa é a maior prova de amor. Foto: ONG Vidanimal
Se você de fato gosta de cães, não os compre. Adote-os. Foto: ONG Vidanimal

As fotos falam por si só. A despensa (onde era para haver ração) estava vazia. Um cachorrinho estava agonizando em uma espécie de bacia. Quando os voluntários estavam indo embora, o animal já estava morto. No momento em que comida foi colocada para os bichos pelos membros da ONG, a reação dos cães emocionou a todos: a fome era evidente.

Segundo a ONG, é bom salientar que não se sabe se a situação vista pelos voluntários foi uma exceção ou é uma constante. De qualquer forma, não deixou de ser assustadora. “Se os voluntários não tivessem levado ração, os cães estariam sem comida até hoje”, diz a presidente da ONG Luciana Gruna.

No canto, a cachorrinho que morreu. Foto: ONG Vidanimal
No canto, o cachorrinho que morreu. Foto: ONG Vidanimal

Sabe-se que cuidar do meio ambiente, preservar espaços verdes e o bem-estar animal (ações que muitas vezes não necessitam de recursos volumosos para uma Prefeitura como a de Itabirito) não são prioridades para o prefeito Alex. Pode até ser importante para alguns “chefes” na administração municipal, mas não para o prefeito. Contudo, parte considerável da população tem opinião diferente, e negar prioridade aos cães do Canil Municipal de Itabirito, por exemplo, é o mesmo que ir contra a boa parte da opinião pública.

“No canil, o teto está caindo. Faltam baias para acomodar os cães, falta gatil, falta ambulatório, não há espaço para quarentena”, diz a presidente da ONG.

Abscesso em um dos cães do canil. Foto: ONG Vidanimal
Abscesso em um dos cães do canil. Foto: ONG Vidanimal

Como se não bastasse, cães estão “cruzando” no espaço, aumentando a população (superpopulação é sempre um problema grave, hoje já são 193 cachorros) e as castrações estão interrompidas por enquanto. “A posição da ONG sempre foi de parceria com todas as prefeituras, mas chegamos a uma situação que não dá mais para a Vidanimal ficar calada”, afirma Luciana.

Lembrando que o canil, desde que foi idealizado, só pratica a eutanásia em casos extremos.

Com a palavra, a Prefeitura

O vice-prefeito de Itabirito Wolney Oliveira disse que a situação vista pelos voluntários no domingo é esporádica e não e a “regra” no canil.

“Penso que as fotos divulgadas pela ONG são fortes, mostram inclusive uma cadela que acabou de parir, situação em que o animal normalmente fica fraco. Não nego que é preciso mudança. Acredito que a Vidanimal poderia nos ter procurado antes da divulgação das imagens. Sabemos que o ideal é que a Prefeitura construa outro canil. Mas por enquanto isso não é possível. Temos uma relação saudável com a Vidanimal, somos parceiros. As obras no local começaram hoje (dia 16) pela manhã. Não quer dizer que só começaram depois da divulgação das fotos por meio do Facebook. Já estavam programadas. Estamos passando por uma fase de adaptação com a nova veterinária, agora concursada, que assumiu o canil. Sabemos que as obras são necessárias e importantes, mas o canil não está abandonado pela administração municipal. Os animais não são maltratados, as vacinas estão em dia e a Prefeitura, repito, não abandonou os animais. Contudo, sabemos que mudanças precisam ser feitas. E já começaram hoje”, diz o vice-prefeito.

Para Wolney, que é um dos maiores especialista em saúde pública de Itabirito, muitas pessoas em Itabirito adquirem cães quando são filhotes e depois os abandonam. “Resultado disso é que o canil está com uma população três vezes maior do que suporta. Alguns pensam: ‘não tem problema abandonar o animal porque a ONG e a Prefeitura cuidam’. E isso não é certo”, afirma.

O vice-prefeito diz que a ração que está programada para um ano, vai durar 6 meses por causa dos cães a mais que sempre chegam ao espaço. “Redimensionamentos precisam ser feitos”, garante ele.

Atualizada às 14h45, de 16/05/2016.

Deixe seu comentário: