julho 2, 2022

Minuto Mais

Informações sobre Brazil. Selecione os assuntos que você deseja saber mais sobre no Journaloleme

“terrorismo iraniano”: Turquia frustra plano para matar israelenses em Istambul | Notícia

“terrorismo iraniano”: Turquia frustra plano para matar israelenses em Istambul |  Notícia

As autoridades turcas prenderam iranianos suspeitos de planejar ataques a turistas e empresários israelenses com pistolas e silenciadores.

O ministro das Relações Exteriores de Israel, Yair Lapid, agradeceu à Turquia nesta quinta-feira por ajudar a frustrar um plano iraniano para prejudicar israelenses em Istambul e disse que os esforços ainda estão em andamento.

Reportagens da mídia turca disseram hoje mais cedo que as autoridades turcas prenderam cinco iranianos suspeitos de planejar ataques a israelenses antes da visita de Lapid.

Lapid alertou que Israel não “ficará de braços cruzados” diante de ameaças a seus cidadãos do Irã.

As vidas de cidadãos israelenses foram salvas nas últimas semanas graças à segurança e cooperação diplomática entre Israel e Turquia. “Esses esforços continuam”, disse Lapid durante uma visita à Turquia.

Não estamos falando apenas do assassinato de turistas israelenses inocentes, mas também de uma clara violação da soberania turca pelo terrorismo iraniano. Estamos confiantes de que a Turquia sabe como responder aos iranianos neste assunto.”

Lapid chegou à Turquia na quinta-feira para conversar com seu colega turco Mevlut Cavusoglu, enquanto os dois países avançam com os esforços para consertar os laços tensos devido ao forte apoio da Turquia aos palestinos.

As autoridades turcas prenderam cinco iranianos na quarta-feira por suspeita de envolvimento em um suposto complô para assassinar cidadãos israelenses em Istambul, informou o Hurriyet.

A polícia apreendeu duas pistolas e dois silenciadores em buscas de casas e hotéis onde os suspeitos estavam hospedados, segundo o relatório.

Não houve resposta imediata do Irã.

‘Mensagem enviada’

No início deste mês, Israel emitiu um aviso aos seus cidadãos para evitar viajar para a Turquia e instou os israelenses na Turquia a saírem imediatamente. O aviso dizia que cidadãos israelenses poderiam ser alvos de ataques iranianos.

READ  Um avião Boeing 737 cai nas montanhas da região chinesa de Guangxi; 132 a bordo

De sua parte, Israel não ficará de braços cruzados quando houver tentativas de prejudicar seus cidadãos em Israel e em todo o mundo. Nosso objetivo imediato é alcançar a calma que nos permita alterar o aviso de viagem para [Turkey]disse Lapid.

O aviso de viagem enfureceu a Turquia, cuja economia depende em grande parte do turismo. Ancara respondeu emitindo uma declaração dizendo que a Turquia era um país seguro.

Ao lado de Lapid, Cavusoglu disse que a Turquia “não pode permitir que tais incidentes aconteçam em nosso país”.

“Enviamos as mensagens necessárias”, disse, sem entrar em detalhes.

Irã e Israel estão envolvidos em uma guerra nas sombras há anos, mas as tensões aumentaram após uma série de incidentes de alto nível que Teerã atribuiu a Israel.

Teerã alegou que Israel foi responsável pelo assassinato do coronel da Guarda Revolucionária Islâmica Hassan Sayyad Khodaei em sua casa em Teerã em 22 de maio.

A agência de notícias privada turca IHA informou que o Irã enviou agentes disfarçados de empresários e turistas a Istambul para assassinar israelenses em retaliação pelo assassinato de Khodaei e outros ataques.

Enquanto isso, o IRGC disse na quinta-feira que substituiria seu veterano chefe de inteligência, sem dar razões.

A última convergência

A Turquia, que tem problemas econômicos, está tentando acabar com seu isolamento internacional normalizando as relações com vários países do Oriente Médio, incluindo Egito, Emirados Árabes Unidos e Arábia Saudita.

Turquia e Israel têm sido aliados próximos, mas as relações foram tensas sob o presidente Recep Tayyip Erdogan, que é altamente crítico das políticas de Israel em relação aos palestinos. A adesão da Turquia ao Hamas, o movimento que governa a sitiada Faixa de Gaza, irritou Israel.

READ  Volodymyr Zelensky: Presidente da Ucrânia detalhou supostas atrocidades russas em duro discurso na ONU

Os dois países retiraram seus embaixadores em 2010, depois que forças israelenses invadiram uma flotilha humanitária com destino a Gaza, que está sob bloqueio israelense-egípcio desde que o Hamas chegou ao poder em 2007.

Nove ativistas turcos foram mortos. Israel pediu desculpas à Turquia pelas mortes sob um acordo mediado pelos EUA, mas os esforços de reconciliação estagnaram.

A Turquia retirou seu embaixador em 2018 depois que os Estados Unidos reconheceram Jerusalém como a capital de Israel, levando Israel a responder da mesma forma. Os dois países não renomearam seus embaixadores.

A última reaproximação foi liderada pelo presidente honorário de Israel, Isaac Herzog, que fez vários telefonemas com Erdogan e visitou a Turquia em março, tornando-se o primeiro líder israelense a fazê-lo em 14 anos.

O ministro das Relações Exteriores, Mevlut Cavusoglu, visitou Israel no mês passado. Esta foi a primeira visita oficial a Israel por um oficial turco em 15 anos.