junho 13, 2024

Minuto Mais

Informações sobre Brazil. Selecione os assuntos que você deseja saber mais sobre no Journaloleme

Sony Music alerta empresas de IA contra “uso não autorizado” de seu conteúdo

Sony Music alerta empresas de IA contra “uso não autorizado” de seu conteúdo

A Sony Music enviou cartas a centenas de empresas de tecnologia alertando-as para não usarem seu conteúdo sem permissão. de acordo com Bloomberg, Quem recebeu uma cópia da carta.

A carta foi enviada a mais de 700 empresas de IA e plataformas de streaming e dizia que o “uso não autorizado” de sistemas de IA pela Sony Music priva a empresa e os artistas de “controle e compensação” sobre seu trabalho. A mensagem, segundo Bloomberg, Apela ao “treinamento, desenvolvimento ou comercialização de sistemas de inteligência artificial” que utilizem material protegido por direitos autorais, incluindo música, arte e letras de músicas. Os artistas da Sony Music incluem Doja Cat, Billy Joel, Celine Dion, Lil Nas X e muitos mais. A Sony Music não respondeu imediatamente a um pedido de comentário.

A indústria musical tem sido particularmente agressiva nos seus esforços para controlar a forma como as suas obras protegidas por direitos de autor são utilizadas quando se trata de ferramentas de IA. No YouTube, onde clones de músicos com IA se espalharam no ano passado, as gravadoras intermediaram um conjunto rigoroso de regras que se aplicam à indústria musical (todos os outros recebem proteções mais flexíveis). Enquanto isso, a plataforma introduziu ferramentas musicais baseadas em IA, como Dream Track, que gera músicas no estilo de um grupo de artistas com base em instruções de texto.

Talvez o exemplo mais visível do conflito sobre direitos autorais musicais e inteligência artificial esteja no TikTok. Em fevereiro, o Universal Music Group retirou todo o catálogo de músicas dos artistas da plataforma após o fracasso das negociações de licenciamento. Os vídeos virais ficaram em silêncio enquanto músicas de artistas como Taylor Swift e Ariana Grande desapareciam da plataforma.

READ  Vencedores, resultados ao vivo, reações e destaques de 24 de novembro

Mas a ausência durou pouco: em abril, antes do lançamento de seu novo álbum, a música de Swift retornou silenciosamente ao TikTok (ela precisa conseguir essa promoção de alguma forma). No início de maio, o impasse acabou e os artistas da UMG voltaram ao TikTok. As duas empresas afirmam que foi alcançado um acordo que inclui mais proteções em torno da inteligência artificial e “novas oportunidades de monetização” no comércio eletrónico.

“TikTok e UMG trabalharão juntos para garantir que o desenvolvimento da IA ​​em toda a indústria musical protegerá a arte humana e a economia que flui para esses artistas e compositores”, disse um comunicado de imprensa.

Além dos direitos autorais, as transcrições geradas por IA usadas para criar novas músicas levantaram questões sobre quanto controle uma pessoa tem sobre sua voz. As empresas de IA treinaram modelos para gravar bibliotecas – muitas vezes sem consentimento – e permitiram que o público usasse os modelos para criar novo material. Mas mesmo reivindicar o direito à publicidade e à imagem pode ser difícil, dada a diversidade de leis que variam de estado para estado nos Estados Unidos.