maio 25, 2022

Minuto Mais

Informações sobre Brazil. Selecione os assuntos que você deseja saber mais sobre no Journaloleme

Show de Garth Brooks em Baton Rouge registrado como terremoto

Show de Garth Brooks em Baton Rouge registrado como terremoto
Espaço reservado ao carregar ações do artigo

A música “Callin’ Baton Rouge” é infundida com amor por Samantha da Louisiana. Mas quando Garth Brooks subiu ao palco no sábado, a música country se tornou um poema de proporções sísmicas para a cidade que inspirou o nome da música.

As luzes do palco piscam em amarelo e vermelho por dentro Tiger Stadium na Louisiana State University, onde Brooks – junto com o violinista – saltou para a primeira casa. As botas começaram a bater, as mãos começaram a bater palmas e um mar de luzes de celulares começou a vazar ao ritmo de uma música que se tornou o hino da porta dos fundos em Baton Rouge.

O chão literalmente tremeu como Brooks e o público de Mais de 102.000 Ele cantou harmoniosamente sobre “Send[ing] Meu amor está em Baton Rouge.”

Pequeno terremoto capturado LSU . sismógrafo – Esta é a segunda vez em mais de três décadas que o Tiger Stadium registra um choque de torcedores. o primeiro, WBRZ relatadofoi quando a LSU derrotou a Universidade de Auburn dois minutos antes do final do jogo de futebol de 1988.

Mas movendo o solo levemente, o ruído aumentou para níveis de ruído perigosos. O Apple Watch dos fãs começou a enviar alertas sobre níveis baixos de volume 95 dB – Avisar que os gastos[just] 10 minutos nesse nível podem causar perda auditiva temporária.”

“O nível de ruído no estádio era insano!” Festa Comente no Facebook. “Eu já vi Garth antes, mas não era assim! Ele é um artista incrível. Foi o primeiro show do meu filho de 11 anos e ele não para de falar sobre isso.”

READ  Notas de agente livre: Rodon, Kikuchi, Correa, Soler

Sábado foi a primeira vez que Brooks jogou em Baton Rouge em 24 anos. Mas ‘Callin’ Baton Rouge’ foi estabelecido há muito tempo como Universidade não oficial LSU Canção.

A música em si pode ser sobre “aquela garota que você sempre quis sair”, como Brooks narrado Sábado, mas a maneira como ela abandonou o nome Baton Rouge – e Louisiana – cimentou sua posição na LSU. Antes dos Tigres correrem para o campo durante as partidas de futebol, os alto-falantes do estádio ressoaram a música para um coro de torcedores cantando e aplaudindo Destaque para “Louisiana” No primeiro verso. Também é jogado durante o período universitário jogos de beisebol E como música na hora de fechar nos bares locais.

Mas enquanto a performance de Brooks, que chegou ao ar em 1994, é a versão mais famosa de “Callin’ Baton Rouge”, a música é na verdade remonta a 1978.

Composta por Dennis Lindy – o cérebro por trás de “Burning Love” de Elvis Presley e “Goodbye Earl” para as Chicks – a música foi gravada pela primeira vez pelos Oak Ridge Boys, um quarteto country e gospel. Cerca de uma década depois, o grupo de bluegrass New Grass Revival renovou a música para seu álbum de 1989, “Friday Night in America”.

Então, quatro anos depois, Brooks – um artista conhecido por sua propensão para covers enquanto lhes dava um toque especial – imortalizou a música “Callin’ Baton Rouge” em seu álbum “In Pieces”. A música atingiu o pico Número 2 Nas paradas de singles do país de 1994.

Brooks escreveu: “Eu sempre fui fã de Baton Rouge. notas de lançamento Com o CD “In Pieces”, informou Outsider. “Eu era, é e sempre serei fã dos membros do New Grass Revival, Four Men muito antes de seu tempo (mesmo que eles estejam fora daqui a trinta anos). Baton Rouge era um single deles na época em que meu primeiro álbum foi lançado. Essa música nem chegou ao top 30 e acho que não teve uma chance justa.”

READ  Kenan McCardle 'bombardeando a mesa' para Vikings recrutar Galen Naylor

Todo mundo quer Garth Brooks do seu lado. Ele só quer que todos se dêem bem.

Quase 30 anos após a primeira gravação da música, Brooks poderia ter previsto que tipo de emoção ela traria em Baton Rouge.

“Isso seria alto. Seria estúpido, e continuaria a noite toda”, disse ele antes do show, De acordo com o WAF.

Um dia depois, sua expectativa veio Verdade porque levou a multidão ao frenesi.

“Obrigado por nos permitir ser um pequeno pedaço de linha na família e no tecido dos LSU Tigers”, Brooks disse Enquanto ele atravessava o palco, segurando um chapéu de cowboy branco, depois de tocar a música que causou ondas de choque em Baton Rouge.