maio 24, 2024

Minuto Mais

Informações sobre Brazil. Selecione os assuntos que você deseja saber mais sobre no Journaloleme

Rússia diz ter implantado um novo míssil nuclear

Rússia diz ter implantado um novo míssil nuclear

As autoridades russas confirmaram no domingo que as 10 pessoas que morreram num acidente de avião privado a norte de Moscovo, em 23 de agosto, eram as que constavam da lista do avião.

O mais proeminente deles foi Yevgeny Prigozhin, 62 anos, empresário e líder do Grupo de Mercenários Russo Wagner, que dois meses antes liderou uma breve revolta contra a liderança militar russa. Ele foi enterrado em São Petersburgo, na Rússia, na terça-feira.

Outro foi Dmitry Utkin, 53 anos, tenente de longa data de Prigozhin. O grupo mercenário de Wagner leva o nome de seu indicativo, que ele escolheu para homenagear o compositor Richard Wagner, um dos favoritos de Adolf Hitler. Foi o Sr. Enterrado nos arredores de Moscou na quinta-feiraDe acordo com relatos da mídia russa.

Os demais a bordo eram associados de Wagner e três eram a tripulação: dois pilotos e um comissário. Aqui está o que o The Times aprendeu sobre eles.

Valéria Chkalov

O chefe de logística da Wagner, Chekalov, 47 anos, supervisionou muitos dos projetos de Prigozhin no exterior, inclusive na Síria e na África, de acordo com o Dossier Center, um meio de comunicação da oposição russa com sede em Londres.

No mês passado, o Ministério das Relações Exteriores penalidades impostas Sr. Chekalov por agir em nome do Sr. Prigozhin e facilitar o envio de munições para a Rússia.

Ele foi enterrado na terça-feira no Cemitério do Norte em São Petersburgo, Rússia.

Evgeny Makaryan

McCarian juntou-se ao Wagner em março de 2016 e lutou com as forças ofensivas do Wagner na Síria em 2018, de acordo com o Dossier Center.

Ele ficou ferido naquele ano, segundo o centro, quando uma aeronave americana respondeu a um ataque. O New York Times noticiou, num relato da batalha, que combatentes pró-Síria, incluindo mercenários Wagner, atacaram forças americanas, curdas e árabes no oeste da Síria, numa das batalhas mais sangrentas envolvendo forças americanas que lutam contra o Estado Islâmico.

READ  Biden convida aliados para Washington enquanto combates se intensificam na Ucrânia

Sergei Propostin

Propostin, de 44 anos, era um dos guarda-costas de Prigozhin.

A mídia local informou que ele era de Novocherkassk, na região russa de Rostov.

Ele participou da segunda guerra chechena, que terminou em 2009, segundo o centro “Dossiê”. A mídia russa informou que ele estava ferido.

Relatos da mídia disseram que ele ingressou na Wagner em março de 2015 e se mudou para São Petersburgo logo após conhecer Prigozhin, embora não tenha ficado claro quando isso aconteceu.

Nikolai Mateusev

O Dossier Center disse que não conseguiu encontrar uma pessoa com esse nome nas listas de funcionários de Wagner, mas encontrou Nikolai Matosevic, que serviu com Wagner desde janeiro de 2017 e lutou na Síria.

Alexandre Totmin

De acordo com suas contas nas redes sociais, Totmin, 28 anos, também era um dos guarda-costas de Prigozhin. Informações biográficas e publicações nos relatos indicam que ele era natural do Território de Altai, na Sibéria Ocidental.

Alexei Levshin

O Sr. Levchin era o piloto do avião. Ele era da região russa de Tambov, que fica ao sul de Moscou e algumas centenas de quilômetros a leste da fronteira com a Ucrânia, e sempre quis ser piloto, de acordo com entrevistas com familiares dadas à mídia russa.

Foi relatado que ele frequentou a Escola de Aviação Civil Sasovsky na região de Ryazan, localizada entre Tambov e Moscou, bem como a Academia de Aviação Civil de São Petersburgo.

Sua esposa, Svetlana, disse à mídia russa que ele trabalhou na indústria da aviação durante sete anos e ficou em casa por um curto período antes de partir para o avião que caiu.

A sua filha, Anastasia, disse à estação de televisão russa RBK que ele trabalhou com Prigozhin durante vários anos. “Meu pai era uma pessoa muito boa”, disse ela. “Ele era extrovertido, tinha um coração bondoso, ajudava a todos, amava a vida, era um marido e pai trabalhador e maravilhoso. Ele nos amava muito, sempre se sentiu assim, carinhoso, generoso e um verdadeiro homem de família.

READ  CDC coloca Suécia e outros dois lugares em sua lista de 'alto' risco para Covid-19

Rustam Karimov

Karimov, de 29 anos, era o copiloto do avião. Segundo a mídia russa, ele nasceu em Perm, um centro industrial próximo aos Montes Urais, e morou em São Petersburgo.

Seu pai, Shukur Karimov, disse à mídia russa que Karimov serviu no exército antes de trabalhar para a S7 Airlines, uma das maiores transportadoras de passageiros da Rússia. Ele se mudou para São Petersburgo para um novo emprego há dois meses.

Antes de sua última viagem, Karimov ligou para sua mãe para informá-la de que viajaria de avião.

Não está claro se Karimov trabalhou com Prigozhin no passado. Seu pai disse que seu filho não sabia que Prigozhin estaria no avião, acrescentando que ele era “apenas um piloto”.

Cristina Raspopova

Sra. Raspopova, 39 anos, era comissária de bordo e a única mulher a bordo.

Ela nasceu no Cazaquistão, estudou na Universidade de Direito e Finanças de Moscou e se divorciou, segundo sua página no Facebook. De acordo com seus perfis nas redes sociais, a Sra. Raspopova era uma “anfitriã VIP” que morava em Moscou, sua cidade natal.

Sua última postagem no Facebook, uma foto de sua mala e refeição, foi feita um dia antes da queda do avião.