maio 29, 2024

Minuto Mais

Informações sobre Brazil. Selecione os assuntos que você deseja saber mais sobre no Journaloleme

Relatório: Microsoft enfrenta caso antitruste sobre Teams

Relatório: Microsoft enfrenta caso antitruste sobre Teams

Microsoft

Bruxelas deve emitir novas acusações antitruste contra a Microsoft devido às preocupações de que a gigante do software esteja prejudicando os rivais de seu aplicativo de videoconferência Teams.

De acordo com três pessoas familiarizadas com a medida, a Comissão Europeia está a avançar com uma acusação formal contra a empresa tecnológica cotada em bolsa mais valiosa do mundo devido a preocupações com a restrição da concorrência no sector.

A Microsoft fez concessões no mês passado ao tentar evitar ações regulatórias, incluindo a expansão de um plano para separar o Teams de outros softwares como o Office, não apenas na Europa, mas em todo o mundo.

No entanto, as autoridades da UE continuam preocupadas com o facto de a empresa não ter ido longe o suficiente para facilitar a justiça no mercado, disseram pessoas familiarizadas com o seu pensamento.

Os rivais temem que a Microsoft torne o trabalho do Teams mais compatível do que os aplicativos concorrentes com seu próprio software. Outra preocupação é a falta de portabilidade de dados, o que torna difícil para os usuários existentes do Teams mudarem para alternativas.

A ação do comitê marcaria uma escalada de um problema que remonta a 2020, depois que o Slack, agora propriedade da Salesforce, apresentou uma reclamação formal sobre o Microsoft Teams.

Também poria fim a uma trégua de uma década entre os reguladores da UE e a empresa de tecnologia dos EUA, após uma série de investigações de concorrência que terminaram em 2013. A UE emitiu então uma multa de 561 milhões de euros contra a Microsoft por não cumprimento de uma decisão sobre o pacote. . Navegador Internet Explorer com sistema operacional Windows.

READ  Digimon World: Next Switch Order chega em 22 de fevereiro de 2023 no Japão

Pessoas familiarizadas com o pensamento do comitê disseram que as acusações poderão ser apresentadas nas próximas semanas. As fontes afirmaram que os concorrentes da Microsoft e a Comissão se reúnem esta semana para discutir o caso, indicando que as acusações estão sendo preparadas.

No entanto, alertaram que a Microsoft ainda poderia fazer concessões de última hora que inviabilizariam o caso da UE, ou a Comissão poderia decidir adiar ou cancelar as acusações contra a empresa.

A Microsoft corre o risco de multas de até 10% de suas vendas anuais globais se for constatado que violou a lei de concorrência da União Europeia.

A empresa recusou-se a comentar, mas apontou para uma declaração anterior na qual afirmava que “continuará a envolver-se com o comité, a ouvir as preocupações do mercado e a permanecer aberta à exploração de soluções práticas que beneficiem clientes e programadores na Europa”.

O comitê se recusou a comentar.

Esta medida contra a Microsoft ocorre num momento de crescente escrutínio das suas atividades. A UE também está a investigar se a aliança de 13 mil milhões de dólares do grupo tecnológico com a OpenAI, criadora do ChatGPT, viola a lei da concorrência.

A Microsoft também faz parte de um pequeno número de empresas tecnológicas, incluindo a Google e a Meta, que foram apanhadas como “guardiãs” ao abrigo da nova Lei dos Mercados Digitais, o que significa que têm responsabilidades especiais quando negoceiam na Europa.

A empresa tecnológica também tem enfrentado reclamações de fornecedores europeus de computação em nuvem que temem que a Microsoft esteja a explorar a sua posição dominante no sector para forçar os utilizadores a comprar os seus produtos e esmagar a concorrência de pequenas startups na Europa.

© 2024 Financial Times Limited. Todos os direitos reservados. Não pode ser redistribuído, copiado ou modificado de forma alguma.