dezembro 5, 2022

Minuto Mais

Informações sobre Brazil. Selecione os assuntos que você deseja saber mais sobre no Journaloleme

O gasoduto Grécia-Bulgária começou a operar para aumentar os fluxos de gás não russo

O gasoduto Grécia-Bulgária começou a operar para aumentar os fluxos de gás não russo

SOFIA (Reuters) – A Grécia e a Bulgária iniciaram neste sábado a operação comercial de um há muito aguardado gasoduto que ajudará a reduzir a dependência do sudeste europeu do gás russo e aumentar a segurança energética.

O gasoduto de 182 quilômetros trará alívio para a Bulgária, que luta para garantir o fornecimento de gás acessível desde o final de abril, quando a russa Gazprom (GAZP.MM) cortou as entregas devido à recusa de Sofia em pagar em rublos.

A Rússia reduziu os embarques de gás para a Europa depois que o Ocidente impôs sanções a Moscou por sua invasão da Ucrânia, deixando os países da União Europeia lutando para garantir suprimentos alternativos em meio aos preços crescentes.

Registre-se agora para obter acesso ilimitado e gratuito ao Reuters.com

A presidente da Comissão Europeia, Ursula von der Leyen, disse durante a cerimônia de abertura em Sofia, que contou com a presença dos líderes da Bulgária, Grécia, Azerbaijão, Romênia, Sérvia e Macedônia do Norte.

“As pessoas aqui na Bulgária e em toda a Europa estão sentindo as consequências da guerra russa. Mas graças a projetos como esses, a Europa terá gás suficiente para o inverno”, disse ela.

O Gasoduto de Interconexão Grécia-Bulgária (IGB) transportará 1 bilhão de metros cúbicos (bcm) de gás azeri para a Bulgária.

Com uma capacidade inicial de 3 bilhões de metros cúbicos por ano e planos para aumentar mais tarde para 5 bilhões de metros cúbicos, o gasoduto poderia fornecer gás não russo para a Sérvia, Macedônia do Norte, Romênia, Moldávia e Ucrânia.

O gás será transportado da cidade de Komotini, no norte da Grécia, para Stara Zagora, na Bulgária. O IGB está ligado a outro gasoduto, que faz parte do Corredor de Gás Sul que transporta o gás azeri para a Europa.

READ  Rússia sinaliza fim da ajuda da ONU à Síria da Turquia

Operadoras de gás na Bulgária, Romênia, Hungria e Eslováquia propuseram na sexta-feira transferir o aumento das remessas do Azerbaijão através de suas redes para a Europa central. Consulte Mais informação

O gasoduto de € 240 milhões (US$ 235,18 milhões) está sendo controlado por uma joint venture entre a empresa de energia estatal búlgara BEH, a concessionária de gás grega DEPA e a italiana Edison. (EDNn.MI).

(1 dólar = 1,0205 euros)

Registre-se agora para obter acesso ilimitado e gratuito ao Reuters.com

(Relatórios de Tsvetelia Tsolova) Reportagem adicional de Kate Abnett em Bruxelas e George Georgopoulos em Atenas; Edição por Mike Harrison

Nossos critérios: Princípios de Confiança da Thomson Reuters.