agosto 15, 2022

Minuto Mais

Informações sobre Brazil. Selecione os assuntos que você deseja saber mais sobre no Journaloleme

Novos detalhes sobre o plano de ‘bandeira falsa’ da Rússia levam EUA a se preparar para o pior na Ucrânia

Novos detalhes sobre o plano de 'bandeira falsa' da Rússia levam EUA a se preparar para o pior na Ucrânia

Novos detalhes mais refinados sobre o planejamento de um ataque de bandeira falsa na Ucrânia pela Rússia estavam entre os agentes de inteligência discutidos na Sala de Situação na noite de quinta-feira em uma reunião de emergência, confirmaram autoridades dos EUA à CBS News.

Esses detalhes eram apenas parte do que duas autoridades americanas descreveram como um vasto mosaico de informações acumuladas desde a queda que levou o governo Biden a planejar o pior cenário para um ataque simultâneo e multifacetado à Ucrânia pelos militares russos.

a Washington Post Foi a primeira a informar, na sexta-feira, que a Operação Falsa Bandeira estava entre os pontos de dados da nova inteligência.

O conselheiro de segurança nacional Jake Sullivan disse a repórteres na sexta-feira que os Estados Unidos estão totalmente convencidos de que a Rússia está seriamente procurando criar uma operação falsa para justificar a invasão, “algo com o qual eles estão nascendo e tentando culpar os ucranianos como motivo para os militares açao.” Sullivan disse que qualquer ofensiva subsequente provavelmente começaria com “bombardeamento aéreo e ataques com mísseis” antes de uma “ofensiva de força maciça”.


Ucranianos saem às ruas para se proteger contra a guerra…

01:56

As forças russas já estão estacionadas para enviar tropas através da fronteira norte da Ucrânia com a Bielorrússia e lançar uma ofensiva naval a partir do Mar Negro. Moscou também pode enviar tropas pela fronteira leste da Ucrânia.

Autoridades dos EUA disseram que a Rússia já tem agentes de inteligência no terreno que poderiam criar um pretexto para uma invasão ajudando a criar bandeiras falsas. Mês passado , Autoridades dos EUA disseram que isso poderia incluir agentes russos “que foram treinados em guerra urbana e no uso de explosivos para realizar atos de sabotagem contra forças russas por procuração”.

As condições climáticas de congelamento do solo permitirão que equipamentos militares russos pesados, incluindo tanques, avancem mais facilmente. Mas as forças terrestres não são a única opção que o presidente russo Vladimir Putin poderia usar.

Autoridades dos EUA não têm evidências de que Putin tenha decidido implantar esses recursos para iniciar uma invasão, mas sustentam que agora ele pode tomar a decisão de executar sem aviso prévio. Na sexta-feira, o Politico foi o primeiro a relatar que os Estados Unidos tinham inteligência indicando que os líderes militares russos haviam sido instruídos a se prepararem 16 de fevereiro.


Americanos instados a deixar a Ucrânia

03:20

A imagem cumulativa do planejamento de Moscou no sábado levou os Estados Unidos a retirar conselheiros militares americanos, retirar alguns funcionários da embaixada de Kiev e transferir funcionários para um posto consular temporário em Lviv, uma cidade no oeste da Ucrânia. Sullivan disse na sexta-feira que “sabedoria exige” planejamento – embora os Estados Unidos não saibam exatamente o que vai acontecer.

Em particular, autoridades americanas e ocidentais dizem que é perfeitamente possível que essa tenha sido uma manobra muito perigosa e cara por parte de Putin, mas argumentam que é responsabilidade de seus líderes avaliar os riscos.

Três autoridades ocidentais de governos aliados expressaram dúvidas de que Putin tome medidas extremas, como colocar 100.000 soldados em marcha e arriscar um conflito estado-a-estado, ou se preparar para enfrentar a ocupação de um país que resistiu à agressão russa no passado. oito anos. No entanto, todos os três reconheceram que a inteligência indica que os militares russos certamente estão planejando essa opção.

Camila Schick contribuiu com reportagem.

READ  Perdas comerciais da Rússia ultrapassam US$ 59 bilhões com a imposição de sanções