abril 23, 2024

Minuto Mais

Informações sobre Brazil. Selecione os assuntos que você deseja saber mais sobre no Journaloleme

Nova Zelândia proíbe TikTok em dispositivos vinculados ao Parlamento, citando preocupações de segurança

Nova Zelândia proíbe TikTok em dispositivos vinculados ao Parlamento, citando preocupações de segurança

WELLINGTON (Reuters) – A Nova Zelândia disse nesta sexta-feira que proibirá o TikTok em dispositivos com acesso à rede parlamentar do país por questões de segurança cibernética, tornando-se o último país a limitar o uso do aplicativo de compartilhamento de vídeo em dispositivos relacionados ao governo. .

As preocupações aumentaram globalmente sobre o possível acesso do governo chinês à localização dos usuários e aos dados de contato por meio da ByteDance, empresa controladora chinesa da TikTok.

A profundidade dessas preocupações foi enfatizada esta semana, quando o governo Biden exigiu que os proprietários chineses do TikTok desistissem de suas participações ou o aplicativo poderia ser banido dos Estados Unidos.

Na Nova Zelândia, o TikTok será banido de todos os dispositivos com acesso à rede do Parlamento até o final de março.

O chefe do executivo do constituinte parlamentar, Rafael Gonzalez Montero, disse em um e-mail à Reuters que a decisão foi tomada após aconselhamento de especialistas em segurança cibernética e discussões dentro do governo e com outros países.

“Com base nesta informação, o serviço decidiu que os riscos são inaceitáveis ​​no atual ambiente parlamentar da Nova Zelândia”, disse ele.

Ele acrescentou que arranjos especiais podem ser feitos para aqueles que precisam do aplicativo para realizar seus trabalhos.

A ByteDance não respondeu imediatamente a um pedido de comentário da Reuters.

O primeiro-ministro Chris Hipkins, em entrevista coletiva, disse que a Nova Zelândia opera de maneira diferente de outros países.

“Departamentos e agências seguem conselhos (Bureau of Government Communications Security) com relação a tecnologia da informação e políticas de segurança cibernética… Não temos uma cobertura geral por meio da abordagem do setor público”, disse Hipkins.

Tanto a Força de Defesa da Nova Zelândia quanto o Departamento de Relações Exteriores e Comércio disseram na sexta-feira que já implementaram proibições do TikTok em dispositivos de trabalho.

READ  Um funcionário da OTAN pede comentários sobre a Ucrânia desistindo de território para adesão

Um porta-voz da Força de Defesa da Nova Zelândia disse em um e-mail à Reuters que a medida foi uma “abordagem preventiva para proteger a segurança” do pessoal.

Na quinta-feira, a Grã-Bretanha proibiu o aplicativo em telefones do governo com efeito imediato. As agências governamentais dos Estados Unidos têm até o final de março para remover o aplicativo dos dispositivos oficiais.

O TikTok disse acreditar que as proibições recentes são baseadas em “equívocos fundamentais” e impulsionadas por uma geopolítica mais ampla, acrescentando que gastou mais de US$ 1,5 bilhão em esforços rígidos de segurança de dados e rejeitou alegações de espionagem.

Reportagem adicional de Lucy Kramer em Wellington, Louis Jackson e Ringo Jose em Sydney e Josh Yee em Hong Kong; Edição de Anne Marie Rountree, Muralikumar Anantharaman, Edwina Gibbs e Jerry Doyle

Nossos padrões: Princípios de confiança da Thomson Reuters.