julho 22, 2024

Minuto Mais

Informações sobre Brazil. Selecione os assuntos que você deseja saber mais sobre no Journaloleme

Nova Caledônia ‘situada’ devido a tumultos – Prefeito da capital

Nova Caledônia ‘situada’ devido a tumultos – Prefeito da capital

Fonte da imagem, Imagens Getty

  • autor, Christy Cooney
  • Papel, BBC Notícias

O território da Nova Caledónia no Pacífico está “sob cerco”, disse o presidente da Câmara da capital da Nova Caledónia, dias depois de tumultos terem deixado seis mortos.

A prefeita de Noumea, Sonia Lagarde, disse que vários edifícios públicos do arquipélago foram incendiados e que, apesar da chegada de centenas de reforços policiais, a situação estava “longe de voltar à calma”.

O Ministro do Interior francês disse que as forças da gendarmaria francesa lançaram uma grande operação para recuperar o controlo de uma estrada de 60 quilómetros entre Noumea e o aeroporto.

A agitação começou na semana passada, depois de os legisladores em Paris terem votado mudanças que permitirão que mais residentes franceses votem nas eleições locais, uma medida que os líderes indígenas dizem que enfraquecerá a influência política indígena.

Uma sexta pessoa foi morta e duas ficaram feridas durante uma troca de tiros em um bloqueio improvisado no norte da região no sábado, disseram autoridades.

Anteriormente foi confirmado que três indígenas Kanak, com idades entre 17 e 36 anos, e dois policiais foram mortos.

Imagens da área mostraram filas de carros queimados, bloqueios improvisados ​​em estradas e longas filas de pessoas em frente aos supermercados.

As autoridades declararam o estado de emergência, que incluiu o recolher obrigatório noturno, bem como a proibição de reuniões públicas, a venda de bebidas alcoólicas e o porte de armas.

Ela acrescentou: “Pelo contrário, apesar de todos os apelos à calma”.

Ela disse que era “impossível” determinar a extensão dos danos que realmente ocorreram, mas que os edifícios queimados incluíam edifícios municipais, bibliotecas e escolas.

Podemos dizer que estamos numa cidade sitiada? “Sim, acho que podemos dizer isso”, disse ela. “Está em ruínas.”

Ela acrescentou que as forças de segurança “precisam de um pouco de tempo” para garantir a situação.

Moradores relataram ter ouvido tiros, helicópteros e “explosões massivas” que se acredita serem bombas de gás explodindo dentro de um prédio em chamas.

Helen (42 anos), que guarda alternadamente barreiras temporárias com seus vizinhos, disse à AFP: “À noite ouvimos tiros e confrontos”.

Com o encerramento do Aeroporto Internacional de Noumea por questões de segurança, cerca de 3.200 turistas e outros viajantes ficaram retidos dentro ou fora do arquipélago, segundo a Agence France-Presse.

Turistas dentro da área descreveram que tiveram que racionar suprimentos enquanto aguardavam a saída.

Joanne Elias, da Austrália, que está num resort em Noumea com o marido e quatro filhos, disse que lhe pediram para encher a banheira caso a água acabasse.

“As crianças estão definitivamente com fome porque não temos muitas opções sobre o que podemos alimentá-las”, disse ela.

“Não sabemos quanto tempo ficaremos aqui.”

No domingo, o ministro das Relações Exteriores da Nova Zelândia, Winston Peters, disse em um comunicado que as forças de defesa de seu país haviam “concluído os preparativos” para voos “para repatriar os neozelandeses para sua terra natal na Nova Caledônia enquanto os serviços comerciais não estiverem operando”.

A agitação também renovou as tensões diplomáticas entre a França e o Azerbaijão, que aumentaram no ano passado depois que o Azerbaijão tomou a região de Nagorno-Karabakh.

A região, que é maioritariamente arménia, mas fica dentro do Azerbaijão, tem sido objecto de uma disputa de longa data em que a França apoiou a Arménia.

A agência governamental francesa Vigenome, que monitora a interferência digital estrangeira, disse na sexta-feira ter descoberto uma campanha online “massiva e coordenada” empurrando alegações de que policiais franceses atiraram em manifestantes pró-independência na Nova Caledônia.

O governo alegou o envolvimento de “representantes do Azerbaijão” na campanha, embora o governo do Azerbaijão tenha rejeitado estas alegações.

O aplicativo de mídia social TikTok foi banido na região.

A Nova Caledônia realizou três referendos sobre a independência. Os dois primeiros candidatos mostraram uma pequena maioria para o resto da França.

A terceira foi boicotada pelos partidos pró-independência depois de as autoridades se terem recusado a adiar a votação devido à epidemia de Covid.