novembro 30, 2022

Minuto Mais

Informações sobre Brazil. Selecione os assuntos que você deseja saber mais sobre no Journaloleme

Notícias da guerra Rússia-Ucrânia: restrições nacionais à eletricidade após blecaute

Notícias da guerra Rússia-Ucrânia: restrições nacionais à eletricidade após blecaute
atribuído a ele…Jim Hoylebrook para The New York Times

Autoridades instaladas pela Rússia na região ocupada de Kherson, no sul da Ucrânia, disseram na quinta-feira que reassentaram milhares de civis enquanto a Ucrânia recupera constantemente o território controlado por Moscou.

As autoridades, que o governo ucraniano denuncia como traidoras, disseram que estavam evacuando civis por motivos humanitários, mas alguns analistas militares disseram que a operação pode ser um prelúdio para a retirada das forças militares russas da cidade de Kherson.

Kyiv descreveu os esforços de reassentamento como um “show de propaganda” destinado a intimidar civis com alegações de que a Ucrânia bombardearia a cidade, capturada no início da invasão russa, quando se tornou a única capital regional que caiu nas mãos dos russos.

Cerca de 15.000 pessoas em Kherson já foram realocadas, disse Kirill Strimosov, vice-governador interino da região, no aplicativo de mensagens Telegram. Esse número não pôde ser verificado de forma independente, mas autoridades apoiadas pela Rússia disseram que pretendem transferir até 60.000 civis para o lado leste do rio Dnipro.

Um vídeo postado por autoridades locais no Telegram mostrou dezenas de pessoas com malas fazendo fila em uma balsa, aparentemente para atravessar o Dnipro.

As autoridades da cidade de Alishki, uma área onde as pessoas são transportadas através do rio de Kherson, disseram no Telegram que as pessoas devem levar documentos de identidade, comida por até três dias, kits de higiene e roupas.

A Ucrânia diz que protegeu civis durante seu contra-ataque. O presidente Volodymyr Zelensky disse que os moradores dos territórios ocupados no sul e leste do país devem “tentar sair”.

READ  Ucrânia deve se aproximar da candidatura à UE: atualizações ao vivo

“Os ocupantes tentarão recrutar homens para seu exército”, disse Zelensky em um discurso durante a noite. “Por favor, evite isso o máximo que puder.”

Ele disse que esforços paralelos de recrutamento estão ocorrendo em Donetsk e Luhansk, duas províncias no leste do país que Moscou também anexou.

Kherson é um dos principais alvos do contra-ataque ucraniano. A região é uma das quatro províncias ucranianas que ligam a Rússia por terra à Crimeia, que Moscou controla desde 2014. O presidente russo, Vladimir Putin, declarou na quarta-feira lei marcial nas quatro províncias, incluindo Kherson, Donetsk e Luhansk, depois de anexá-las ilegalmente este mês.

Kherson, onde milhares de soldados russos estão estacionados, permite que tropas russas operem no lado oeste do rio Dnipro, que divide o país em dois. Quase todo o território ocupado pela Rússia na Ucrânia está localizado no lado leste, o que o torna vulnerável na margem ocidental, e as pontes próximas à cidade foram repetidamente bombardeadas pelas forças ucranianas.

Muitos ucranianos já fugiram de Kherson, muitas vezes indo para o território controlado pelas forças do país. As autoridades ucranianas têm relutado em revelar detalhes de seu contra-ataque, mas o comando militar do sul do país disse que derrubou um drone espião na província na quarta-feira.

Em um comunicado no Facebook na quinta-feira, disse que a situação militar em geral continua “difícil, mas controlada”.

Na quinta-feira, o porta-voz do Ministério da Defesa russo, tenente-general Igor Konashenkov, disse que as forças ucranianas tentaram, sem sucesso, romper as linhas russas na região. Ele foi citado pela agência de notícias estatal russa TASS.

As autoridades russas parecem estar preparando o público para uma possível retirada de partes da região de Kherson, bem como outras perdas territoriais, de acordo com o Instituto para o Estudo da Guerra, um grupo de pesquisa com sede em Washington. Ela citou a aparição de um alto comandante militar na televisão russa, que falou da necessidade de tomar “decisões difíceis” na província.

READ  Reunião da ONU realizada Rússia invade Ucrânia

Um relatório da inteligência britânica disse, quinta-feira, que há evidências de que as autoridades russas estão considerando uma retirada da margem ocidental do rio Dnipro. Ela disse que seria difícil levar tropas e equipamentos para o outro lado do rio.