outubro 6, 2022

Minuto Mais

Informações sobre Brazil. Selecione os assuntos que você deseja saber mais sobre no Journaloleme

Notícias da guerra Rússia-Ucrânia: atualizações ao vivo

Notícias da guerra Rússia-Ucrânia: atualizações ao vivo
atribuído a ele…David Guttenfelder para The New York Times

Kyiv, Ucrânia – A maior usina nuclear da Ucrânia foi atingida novamente neste sábado negociações complicadas Permitir que uma equipe de cientistas da Agência Internacional de Energia Atômica visite a instalação tornou-se ainda mais urgente.

A Agência Internacional de Energia Atômica das Nações Unidas montou uma equipe de especialistas para visitar Usina nuclear de Zaporizhzhia no sudeste da Ucrânia – A maior usina nuclear da Europa – no início da próxima semana.

A lista de membros da equipe vista pelo The New York Times inclui o chefe da agência nuclear, Rafael Mariano Grossi, da Argentina, e outros 13 especialistas de países em sua maioria neutros. Nem os Estados Unidos nem a Grã-Bretanha, países desprezados pela Rússia, foram representados como injustamente tendenciosos por causa de seu forte apoio à Ucrânia.

A sede da Agência Internacional de Energia Atômica em Viena se recusou a comentar sobre a missão planejada. Um porta-voz confirmou que a agência estava “em consultas ativas sobre uma missão iminente da Agência Internacional de Energia Atômica” à estação.

Mas mesmo com os detalhes de uma possível visita à estação se cristalizando, Rússia e Ucrânia no sábado culparam-se mutuamente pelo bombardeio da instalação.

A Rússia disse que a agência de energia nuclear da Ucrânia Energoatom bombardeou a planta Final de sexta a sábado de manhã. Acusou as forças russas de aumentar a pressão sobre os funcionários da estação antes de uma possível visita à agência “para impedi-los de revelar evidências sobre os crimes dos ocupantes da estação e usá-la como base militar”.

READ  Presidente da Ucrânia critica 'apaziguamento' do Ocidente à agressão de Putin

Minutos após a declaração da Energoatom, o Ministério da Defesa russo divulgou sua própria declaração dizendo que a Ucrânia havia disparado Conchas na fábrica durante as últimas 24 horas.

Tanto os russos quanto os ucranianos disseram que os níveis de radiação permaneceram dentro da faixa normal.

A usina foi submetida a bombardeios intermitentes desde o início de agosto, embora a extensão dos danos permaneça incerta. A infraestrutura vital ao redor da estação também foi bombardeada e, na quinta-feira, a estação perdeu temporariamente sua energia elétrica externa depois que um fio de alta tensão foi danificado, forçando-a a depender de energia de backup no local.

O presidente ucraniano, Volodymyr Zelensky, disse em um discurso à nação na sexta-feira que o incidente o aproximou perigosamente de um desastre, tornando a necessidade de inspetores internacionais ainda mais urgentes.

“Quero enfatizar que a situação continua muito precária e perigosa”, disse Zelensky. Por isso é importante que a missão da AIEA chegue à estação o mais rápido possível. ”

Apesar da crescente preocupação internacional com uma desastre potencial Na fábrica em expansão, no meio de uma zona de guerra, Rússia e Ucrânia não chegaram a um acordo por semanas sobre um plano que permitiria a visita de inspetores. O bombardeio complica essas discussões.

As nações beligerantes negociaram a composição da equipe de inspeção e se ela viajaria para a fábrica através de territórios ocupados pela Rússia ou controlados pelo governo em Kyiv.

A Ucrânia tem Eles insistiram que os inspetores começassem em território controlado pelo governoPara evitar legitimar a ocupação russa. Isso significa que os inspetores terão que passar por locais de linha de frente onde os bombardeios são frequentes e provavelmente usarão um ponto de passagem já lotado de civis fugindo dos combates e dos perigos nucleares. Qualquer acordo provavelmente exigirá um cessar-fogo ao longo do caminho.

READ  Senegal: Um incêndio que matou 11 recém-nascidos num hospital do Senegal pode ter começado devido a um curto-circuito, diz o ministro

Um diplomata sênior familiarizado com as negociações disse que a Rússia deu seu consentimento à equipe de inspeção e indicou que concordou com o pedido da Ucrânia de que a missão começasse no território que ela controla, e não no território ocupado pela Rússia.

Moscou disse que apoia o trabalho da Agência Internacional de Energia Atômica, mas a apoia Ela ignorou os pedidos para retirar as forças militares da fábrica e seus arredores para criar uma zona desmilitarizada. A Rússia tomou a instalação, que abriga seis reatores nucleares, em março, no início de sua invasão, mas ainda é ocupada por engenheiros ucranianos.

A missão da AIEA inclui especialistas da Polônia e da Lituânia, países considerados amigos pela Ucrânia, além de outros países da Sérvia e da China, que a Ucrânia vê com grande desconfiança por causa de suas relações íntimas com Moscou.

Os membros restantes são de países que estiveram à margem da guerra na Ucrânia ou que mantiveram canais abertos com o Kremlin. Eles incluem Albânia, França, Itália, Jordânia, México e Macedônia do Norte.