fevereiro 27, 2024

Minuto Mais

Informações sobre Brazil. Selecione os assuntos que você deseja saber mais sobre no Journaloleme

Kem Sokha: líder da oposição do Camboja foi condenado a 27 anos de prisão por traição

Kem Sokha: líder da oposição do Camboja foi condenado a 27 anos de prisão por traição
  • Escrito por Jonathan Head e Kelly Ng
  • em Bangkok e Cingapura

fonte de imagem, Getty Images

legenda da foto,

O principal dissidente do Camboja, Kem Sokha, foi condenado a 27 anos de prisão por traição

O líder da oposição mais proeminente do Camboja foi condenado a 27 anos de prisão em prisão domiciliar por traição.

Kem Sokha, ex-líder do agora extinto Partido de Resgate Nacional do Camboja, também foi impedido de concorrer ou votar nas eleições.

Ele foi acusado de conspirar com potências estrangeiras para derrubar o governo do primeiro-ministro Hun Sen.

Hun Sen é um dos autocratas mais antigos do mundo, que está no poder desde 1985.

O Camboja realizará eleições gerais em julho. A maioria das pessoas espera que ele concorra novamente, embora alguns acreditem que ele planeja entregar o poder a seu filho mais velho, Hun Manet.

Kim Sokha, de 69 anos, foi preso pela primeira vez em 2017, com base em um vídeo de 2013 em que dizia ter apoio de grupos pró-democracia dos EUA.

E disse. Patrick Murphy, o embaixador dos EUA no Camboja, disse na sexta-feira que o caso é um erro judiciário.

A agência de notícias Reuters informou que o advogado de Kim Sokha, Ang Odom, disse que sua equipe jurídica apelaria do veredicto.

Grupos de direitos humanos e governos ocidentais condenaram as acusações contra ele como infundadas e politicamente motivadas.

“Mandar Kem Sokha para a prisão não é apenas destruir seu partido político, é destruir qualquer esperança de que uma verdadeira eleição geral possa ser realizada em julho.”

Poucos ficariam surpresos com essa decisão, já que os tribunais cambojanos são amplamente vistos como estando sob o controle de Hun Sen.

Kem Sokha, um ex-defensor dos direitos humanos, liderou o Cambodian National Rescue Party. Sua popularidade havia disparado nas eleições anteriores, a ponto de ela estar prestes a derrubar Hun Sen e seu partido.

Seu partido foi banido antes das eleições de 2018. A maioria de seus líderes foi julgada ou forçada ao exílio.