fevereiro 23, 2024

Minuto Mais

Informações sobre Brazil. Selecione os assuntos que você deseja saber mais sobre no Journaloleme

Israel: Manifestantes vão às ruas em um dos maiores protestos de sua história

Israel: Manifestantes vão às ruas em um dos maiores protestos de sua história

fonte de imagem, Boas fotos

legenda da imagem,

Acredita-se que cerca de 200.000 pessoas tenham saído às ruas em Tel Aviv.

Centenas de milhares de israelenses participaram do que alguns dizem ser o maior protesto da história do país.

Os protestos contra os planos do governo para uma reforma radical do judiciário já duram 10 semanas.

Um número recorde de manifestantes apareceu em cidades como Haifa, enquanto cerca de 200.000 pessoas foram às ruas em Tel Aviv.

Os críticos dizem que as reformas irão minar a democracia.

Mas o governo de Benjamin Netanyahu diz que as mudanças planejadas são boas para os eleitores.

Estima-se que 500.000 manifestantes pró-democracia foram às ruas em todo o país no sábado, no que o jornal israelense Haaretz chamou de “a maior manifestação da história do país”.

O líder da oposição, Yair Lapid, disse a uma multidão na cidade de Be’er Sheva, no sul, que o país enfrenta “a maior crise de sua história”.

“A onda de terrorismo está nos atingindo, nossa economia está em colapso, o dinheiro está saindo do país. O Irã assinou um novo acordo com a Arábia Saudita ontem. Mas este governo só está interessado em esmagar a democracia israelense”, disse ele.

Um manifestante em Tel Aviv, Tamir Qaidzabri, disse à Reuters: “Esta não é uma reforma judicial. Esta é uma revolução. [is] Eu quero que Israel seja uma ditadura total e que Israel seja uma democracia para meus filhos.”

legenda da imagem,

A questão causou profundas divisões na sociedade israelense

As reformas visam dar ao governo eleito influência decisiva sobre a seleção de juízes e limitar a capacidade da Suprema Corte de decidir contra o executivo ou revogar a legislação.

A questão causou profundas divisões na sociedade israelense e, notavelmente, viu reservistas – a espinha dorsal das forças armadas de Israel – ameaçando se recusar a servir como forma de mostrar sua oposição.

Em um movimento sem precedentes na segunda-feira, dezenas de pilotos de caça de reserva em um esquadrão de elite da força aérea israelense disseram que não se apresentariam para treinamento. Eles então mudaram de rumo e concordaram em comparecer e negociar com seus comandantes.

Na quinta-feira, manifestantes bloquearam estradas e tentaram impedir Netanyahu de deixar o país. Depois partiu para Roma.

O governo manteve-se firme diante do tumulto, dizendo que os protestos estão sendo alimentados por opositores políticos.

Os críticos dizem que as reformas planejadas, que já estão tramitando no parlamento, podem politizar o judiciário e levar a um governo autoritário.

Netanyahu diz que as reformas são projetadas para impedir que os tribunais ultrapassem seus poderes e foram votadas pelo povo israelense na última eleição.

Título do vídeo,

ASSISTA: Manifestantes inundam as ruas de Tel Aviv esta semana