novembro 30, 2022

Minuto Mais

Informações sobre Brazil. Selecione os assuntos que você deseja saber mais sobre no Journaloleme

Guerra na Ucrânia continua a desacelerar o crescimento global, diz novo relatório

O impacto será desproporcional, com os maiores números ocorrendo na Europa e na América do Norte, duas regiões que enfrentam recessões dolorosas e altos custos de vida e negócios. Prevê-se que as economias dos Estados Unidos e da zona do euro se expandam a um ritmo anêmico de apenas 0,5% no próximo ano, antes de voltar ao normal em 2024.

Por outro lado, a Grã-Bretanha sofrerá uma recessão prolongada, com a economia encolhendo 0,4% no próximo ano, antes de uma modesta recuperação em 2024. O país, que a OCDE previu que cresceria 4,4% este ano, tropeçou muito depois de meses de turbulência política. A revolta e uma série massiva de cortes de impostos não financiados em setembro causaram a queda da libra britânica e, eventualmente, levaram à Renúncia de Liz Truss Como primeiro-ministro.

O atual governo liderado por Rishi Sunak lançou o tão esperado Proposta de Orçamento Última semana para reparar os estragos. Mas o aumento do custo de vida continuará a pesar no crescimento econômico, disse a OCDE.

O crescimento em 2023 dependerá fortemente das principais economias dos mercados emergentes asiáticos, que serão responsáveis ​​por quase três quartos do crescimento global no próximo ano, acrescentou a organização. A economia da China crescerá 4,6% em 2023, mais da metade de sua taxa de crescimento este ano após uma desaceleração induzida pela pandemia, enquanto a Índia crescerá a um ritmo robusto de 5,7%.

Mais prejudicial do que a desaceleração do crescimento é o teimoso flagelo da inflação, que é impulsionado mais pelo aumento dos preços da energia e provavelmente continuará pressionando famílias e empresas no futuro próximo. Mas o grupo disse que a inflação na maioria das economias desenvolvidas e em desenvolvimento do mundo diminuirá ligeiramente no próximo ano, de 9,4% para 6,4% em 2022.

READ  Erdogan diz que a Turquia vai expulsar 10 diplomatas ocidentais

Os esforços dos bancos centrais para controlar a inflação estão começando a dar frutos em alguns países, disse a OCDE. No Brasil, o banco central agiu rapidamente com uma série de aumentos de juros e a inflação começou a diminuir nos últimos meses. Nos Estados Unidos, o Federal Reserve desencadeou seu maior aumento de juros em décadas, de acordo com relatórios recentes. Algum progresso está sendo feito Na luta contra a inflação.

No entanto, a OCDE disse que a política monetária deve continuar apertada em países onde a inflação é alta e ampla.