junho 24, 2024

Minuto Mais

Informações sobre Brazil. Selecione os assuntos que você deseja saber mais sobre no Journaloleme

FCC rejeita lobby de TV a cabo e proíbe acordos que inibem a concorrência em apartamentos

FCC rejeita lobby de TV a cabo e proíbe acordos que inibem a concorrência em apartamentos

Imagens Getty | Nikonkon

A Comissão Federal de Comunicações votou para proibir acordos exclusivos de compartilhamento de receita entre proprietários e provedores de serviços de Internet que impeçam a concorrência de banda larga em prédios de apartamentos e outros ambientes multi-inquilinos. A nova proibição e outras mudanças nas regras foram adotadas em A A votação de 4 a 0 foi anunciada ontem.

Embora a FCC “há muito tempo proíba os ISPs de fazer bons acordos com os proprietários que garantem que eles sejam o único provedor do prédio, as evidências apresentadas à comissão” deixaram claro que nossas regras atuais não estão fazendo o suficiente e que podemos “fazer mais para abrir as portas para fornecedores que desejam fornecer serviços competitivos em prédios de apartamentos”, disse a presidente da FCC, Jessica Rosenworsel, em seu comunicado sobre a votação. Ela disse que a indústria de banda larga ignorou as regras já existentes com uma “rede complexa de acordos entre provedores estabelecidos e proprietários que distanciam os concorrentes e prejudicam a escolha”.

Com as novas regras, “Proibimos acordos exclusivos de participação nos lucros, onde o provedor concorda com o prédio que apenas nem qualquer outro provedor pode dar ao proprietário do prédio uma parte da receita do prédio. Também proibimos acordos de participação de receita escalonados, que aumentam o percentual de receita que o provedor de banda larga direciona ao proprietário.” À medida que o número de inquilinos atendidos pelo provedor aumenta. Era Rosenworcel circule a proposta aos delegados no final de janeiro.

A proibição invalida os acordos existentes

A nova proibição de acordos graduais e exclusivos de partilha de receitas aplica-se retroativamente. “Nossas regras proíbem os provedores de serviços de (1) implementar acordos de compartilhamento de receita novos ou exclusivos e (2) fazer cumprir acordos de compartilhamento de receita exclusivos ou escalonados continuamente”, disse a FCC.

READ  Cachorros choram de felicidade quando se reencontram com seus donos: um estudo

Acordos de marketing exclusivos ainda são permitidos, mas a FCC exige que os provedores de banda larga divulguem esses acordos aos locatários. “Esta divulgação deve ser incluída em todos os materiais de marketing escritos dirigidos aos inquilinos ou potenciais inquilinos da MTE.” [multiple tenant environment] de acordo com o acordo e deve explicar em linguagem clara, clara, legível e visível que a Prestadora de Serviços tem o direito de comercializar seus Serviços de Comunicação exclusivamente para os Locatários do MTE, e que esse direito não indica que a Prestadora seja a única entidade que pode fornecer Serviços de Comunicação aos Locatários na Área de Transporte Intermediário, e pode Este serviço de um provedor alternativo está disponível”, conforme solicitado pela Comissão Federal de Comunicações.

A votação da FCC também fecha uma brecha que os ISPs têm usado para fechar acordos exclusivos com os proprietários. “Deixamos claro que os acordos de venda e locação violam nossas regras existentes que regem as conexões de cabeamento interno”, disse Rosenworcel. “Desde a década de 1990, temos regras que permitem que prédios e inquilinos possam escolher como a fiação é usada no prédio ao trocar de provedor de cabo, mas algumas empresas contornaram essas regras vendendo cabos para o prédio e alugando-os de volta em um preço exclusivo. Acabamos com essa prática hoje”.