outubro 6, 2022

Minuto Mais

Informações sobre Brazil. Selecione os assuntos que você deseja saber mais sobre no Journaloleme

Europa pede aos países que cortem o uso de energia enquanto Putin aperta o controle do gás

A Comissão Europeia está propondo novas medidas para que os Estados membros estejam mais bem preparados para o inverno, quando suas necessidades energéticas serão altas. Isso ocorre quando a Gazprom diz que não pode cumprir contratos de gás com a Europa.

Sean Gallup | Getty Images Notícias | Boas fotos

Os países europeus fazem é relatado A redução rápida do consumo de gás natural faz parte de um plano mais amplo para lidar com a redução da oferta da Rússia.

A Comissão Europeia, braço executivo da União Europeia, deve apresentar um plano na quarta-feira sobre como os países podem se preparar para o inverno, quando suas necessidades de energia estão no auge.

Como o plano vem Gigante de energia da Rússia Gazprom diz que não pode cumprir contratos de gás com o bloco – Antes da invasão da Ucrânia era uma enorme dor de cabeça para os países europeus que dependiam do poder russo.

Um funcionário da UE, que não quis ser identificado porque o plano ainda está sendo finalizado, disse à CNBC na segunda-feira que um dos itens “mais controversos” do plano são as metas de redução de gás.

Confirma detalhes sobre um Um documento preliminar visto pelo Financial TimesO responsável acrescentou que a ideia pode ser controversa porque diferentes estados membros da UE têm necessidades energéticas diferentes, o que significa que seria difícil para a Alemanha, um dos maiores importadores de energia russa, reduzir o seu consumo de gás em 5% em comparação com a Espanha, por exemplo. .

A Comissão Europeia se recusou a comentar o plano antes de sua publicação.

O Financial Times informou na segunda-feira que Bruxelas diria aos países da UE para cortar o consumo de gás “imediatamente” e que as metas de redução de gás se tornariam obrigatórias se os fluxos de gás fossem severamente interrompidos.

READ  O Google cria listas de espera para o Pixel 6 Pro porque ele não consegue manter o telefone em estoque

A União Europeia está se preparando para um corte completo do fornecimento de gás da Rússia após o ataque de Moscou à Ucrânia. No entanto, o nível de preparação parece estar se intensificando à medida que crescem as preocupações de que a Rússia possa reduzir significativamente os fluxos para a Europa ou acabar com eles completamente.

O gasoduto Nord Stream 1 – o principal ponto de trânsito do gás russo para a Europa – está fechado para manutenção até 21 de julho. No entanto, muitas autoridades europeias estão céticas de que os fluxos serão retomados em plena capacidade.

A gigante de energia da Rússia, Gazprom, disse na segunda-feira que os contratos de gás com a Europa não poderiam ser cumpridos devido a circunstâncias imprevistas. A gigante de energia alemã Univer rejeitou o argumento da Gazprom.

Este último desenvolvimento se soma às preocupações anteriores de que a Rússia está se aproximando de um desligamento completo do fornecimento de gás para a Europa após a Rússia. Fluxos do mês passado já foram 60% menores.

“A Rússia está intensificando sua guerra de carga contra a Europa cortando o fornecimento de gás através do Nord Stream 1”, disse Velina Tchakarova, diretora do think tank AIES, com sede na Áustria, à CNBC.

O movimento da Rússia deve ser considerado um precursor de um bloqueio total de gás antes do inverno, já que as capacidades de armazenamento europeias não estão preenchidas no nível necessário e os governos europeus dependerão fortemente do fornecimento de gás russo. estará sob grande pressão econômica”.

As economias europeias já enfrentam um cenário econômico sombrio, com a inflação em níveis recordes e o crescimento sofrendo com revisões em baixa persistentes. Grande parte dessa realidade econômica é causada pela crise energética, muito acentuada pela guerra da Rússia na Ucrânia.

READ  Huawei Nova 9 Black

O próximo plano de preparação para o inverno ocorre quando a comissão acelera os acordos de gás com o resto do mundo. Na segunda-feira, anunciou Novo acordo Assinou acordos com o Azerbaijão e anteriormente com os Estados Unidos.

O comissário de energia da Europa, Kadri Simpson, disse que os níveis de reabastecimento de gás estavam acima de 56% em junho, mas alguns estados membros precisam fazer mais progresso nas próximas semanas para melhorar seus níveis de capacidade. Em março passado, o comissário solicitou que a meta mínima de economia fosse fixada em 80% até 1º de novembro.