junho 13, 2024

Minuto Mais

Informações sobre Brazil. Selecione os assuntos que você deseja saber mais sobre no Journaloleme

Etiópia desiste de tentativa de encerrar investigação sobre abusos de Tigray ordenados pela ONU, dizem fontes

Etiópia desiste de tentativa de encerrar investigação sobre abusos de Tigray ordenados pela ONU, dizem fontes

GENEBRA (Reuters) – A Etiópia retirou um rascunho de proposta que visa encerrar prematuramente um mandato da Organização das Nações Unidas na guerra do Tigray, disseram diplomatas e observadores à Reuters após pressão de países ocidentais.

A Comissão Internacional sobre a Etiópia, a única investigação independente sobre o conflito de dois anos que opôs os militares etíopes contra as forças na região norte de Tigray, já encontrou motivos razoáveis ​​para acreditar que crimes de guerra foram cometidos por todos os lados.

Agora também está investigando “abusos grosseiros” cometidos desde o acordo de paz de novembro. Os Estados Unidos também determinaram esta semana que todos os lados, incluindo os militares etíopes e eritreus, cometeram crimes de guerra – alegações que ambos os lados rejeitam.

A Etiópia circulou uma proposta preliminar a ser submetida à atual sessão do Conselho de Direitos Humanos em Genebra com o objetivo de encerrar a investigação seis meses antes, em um movimento sem precedentes que também impediria a publicação de suas conclusões e a discussão final.

Mas cinco diplomatas e fontes de direitos disseram que a Etiópia recuou em meio à pressão.

A missão diplomática etíope em Genebra não respondeu às perguntas da Reuters.

Duas fontes disseram que Addis Abeba desistiu de sua proposta alegando que os países ocidentais não pediriam que a investigação fosse renovada novamente quando ela expirar no final deste ano. “Os países ocidentais tentaram impedi-los (de fazer a proposta) chegando a um entendimento, pois havia o risco de a Etiópia ganhar essa votação”, disse Mark Lemon, do Universal Rights Group, um grupo de pesquisa.

A investigação está perdendo apoio político em meio a uma reação mais ampla contra o que é visto como uma agenda de direitos humanos dominada pelo Ocidente e contestada por muitos países africanos.

READ  Ataque com míssil russo mata pelo menos 22 no Dia da Independência

A Etiópia se opôs à investigação desde o início, chamando-a de motivação política e tentando bloquear seu financiamento, favorecendo os esforços nacionais de responsabilização.

Um site da ONU mostrou que o prazo para apresentação de resoluções era quinta-feira às 12:00 GMT e que a resolução da Etiópia não estava incluída na lista. A Comissão de Genebra, de 47 membros, não tem poderes legais, mas suas investigações às vezes levam a casos perante tribunais nacionais e internacionais.

(Reportagem de Emma Farge; Edição de William Maclean)

Nossos padrões: Princípios de confiança da Thomson Reuters.