fevereiro 27, 2024

Minuto Mais

Informações sobre Brazil. Selecione os assuntos que você deseja saber mais sobre no Journaloleme

Eleições gregas: o partido conservador do primeiro-ministro Kyriakos Mitsotakis lidera por ampla margem

Eleições gregas: o partido conservador do primeiro-ministro Kyriakos Mitsotakis lidera por ampla margem

ATENAS, GRÉCIA (AP) – Os resultados oficiais de mais de 60% das seções eleitorais apuradas nas eleições gregas mostram que os conservadores do governo do primeiro-ministro Kyriakos Mitsotakis estão esmagadoramente à frente do partido de oposição de esquerda.

No entanto, a nova lei eleitoral sob a qual ocorreu a votação significa que Mitsotakis terá dificuldades para formar um governo sem procurar um parceiro de coalizão.

Com quase dois terços dos votos apurados, o partido de oposição de esquerda do ex-primeiro-ministro Alexis Tsipras perdia com 20% dos votos, em comparação com 40% do Novo Partido Democrático de Mitsotakis.

A eleição de domingo é a primeira da Grécia desde que sua economia deixou de ser estritamente supervisionada por credores internacionais que forneceram dinheiro de resgate durante a crise financeira de quase uma década no país. Tsipras, de 48 anos, foi primeiro-ministro durante alguns dos anos mais turbulentos da crise e tem lutado para recuperar o amplo apoio que teve quando chegou ao poder em 2015 com a promessa de reverter as medidas de austeridade impostas pelo resgate.

Esta é uma atualização de notícias urgente. A história anterior da AP segue abaixo.

ATENAS, Grécia (AP) – O primeiro-ministro Kyriakos Mitsotakis e seu partido conservador lideraram as eleições gregas por ampla margem no domingo, de acordo com resultados oficiais parciais. Mas a nova lei eleitoral significa que ele lutará para formar um governo sem buscar parceiros de coalizão, e uma segunda eleição é provável.

Os resultados parciais dos 40% das seções eleitorais contadas mostraram que o Novo Partido Democrático de Mitsotakis obteve 41% dos votos, enquanto seu principal rival Alexis Tsipras e seu partido de esquerda Syriza ficaram com 20%. Se comprovado pelos resultados completos, a exibição de domingo será uma grande decepção para o Syriza e um desempenho melhor do que o esperado para o Nova Democracia.

READ  Um ministro israelense renova a exigência de que os palestinos deixem Gaza Notícias do conflito israelo-palestiniano

Mesmo com os resultados parciais, o Nova Democracia comemorava sua forte exibição.

O porta-voz do governo, Akis Skirtsos, disse: “(as pesquisas de opinião) mostram uma clara vitória para a nova democracia e uma clara renovação do mandato para continuar as grandes mudanças buscadas pela sociedade grega.”

A eleição de domingo é a primeira da Grécia desde que sua economia deixou de ser estritamente supervisionada por credores internacionais que forneceram dinheiro de resgate durante a crise financeira de quase uma década no país. Tsipras, de 48 anos, foi primeiro-ministro durante alguns dos anos mais turbulentos da crise e tem lutado para recuperar o amplo apoio que teve quando chegou ao poder em 2015 com a promessa de reverter as medidas de austeridade impostas pelo resgate.

Mitsotakis, ex-executivo de Harvard de 55 anos, venceu as eleições de 2019 prometendo reformas voltadas para os negócios e uma promessa de buscar cortes de impostos, aumentar o investimento e apoiar o emprego da classe média.

Mas a nova lei eleitoral de representação proporcional torna mais difícil para qualquer partido obter uma maioria absoluta no parlamento de 300 membros para formar um governo por conta própria, o que significa que Mitsotakis provavelmente procurará um parceiro de coalizão.

No entanto, o Nova Democracia indicou que prefere buscar uma vitória clara em uma segunda eleição e ser capaz de governar por conta própria.

Dissemos que queremos governar completamente porque isso garantirá a estabilidade daqui para frente. Portanto, temos o direito de pedir isso ao povo grego nas próximas eleições”, disse o ministro da Ordem Pública, Takis Theodorikakos, à Sky TV logo após o encerramento das urnas na noite de domingo.

READ  Uma estudante do ensino médio no Japão é suspensa na escola por arrancar as sobrancelhas

Se uma segunda eleição for realizada, provavelmente no final de junho ou início de julho, a lei mudará novamente, transformando-se em um sistema que recompensa o partido principal com assentos adicionais e facilita a obtenção de uma maioria parlamentar.

Mitsotakis vinha liderando de forma constante nas pesquisas de opinião na corrida para a eleição. Mas sua popularidade sofreu um grande golpe após o desastre ferroviário de 28 de fevereiro, que custou 57 vidas depois que um trem intermunicipal de passageiros foi acidentalmente colocado na mesma linha férrea de um trem de carga que se aproximava. Mais tarde, é revelado que as estações de trem estão com falta de pessoal e a infraestrutura de segurança está quebrada e desatualizada.

O governo também foi atingido por um escândalo de vigilância no qual proeminentes jornalistas e políticos gregos descobriram spyware em seus telefones. As revelações aprofundaram a desconfiança entre os partidos políticos do país em um momento em que o consenso pode ser desesperadamente necessário.

O outrora dominante partido PASOK provavelmente estará no centro de qualquer negociação de coalizão. As pesquisas de opinião, que foram superadas pelo Syriza durante a crise financeira grega de 2009-2018, mostraram o Partido Socialista com cerca de 35 assentos no parlamento. Seu líder, Nikos Androulakis, 44, estava no centro de um escândalo de escuta telefônica em que seu telefone foi alvo de vigilância.

Mas o relacionamento ruim de Androulakis com Mitsotakis, a quem ele acusa de encobrir um escândalo de escuta telefônica, significa que um acordo com os conservadores será difícil. Ele também tem um relacionamento ruim com Tsipras, que o acusa de tentar roubar os eleitores do PASOK.

READ  Papa Francisco autorizou escutas telefônicas do financista

No poder desde 2019, Mitsotakis apresentou um crescimento inesperadamente alto, uma queda acentuada no desemprego e um país prestes a retornar ao grau de investimento no mercado global de títulos pela primeira vez desde que perdeu o acesso aos mercados em 2010, no início de sua ciclo. crise financeira.

A dívida com o Fundo Monetário Internacional foi paga antecipadamente. Os governos europeus e o Fundo Monetário Internacional injetaram 280 bilhões de euros (US$ 300 bilhões) em empréstimos de emergência à economia grega entre 2010 e 2018 para evitar que o membro da zona do euro fosse à falência. Em troca, exigiam que medidas de corte de custos e reformas que encolheram a economia do país fossem punidas em um quarto.

____

Theodora Tongas, Dimitris Nilas e Nicholas Pavetis contribuíram para este relatório.