abril 15, 2024

Minuto Mais

Informações sobre Brazil. Selecione os assuntos que você deseja saber mais sobre no Journaloleme

Ed Sheeran ganha processo de direitos autorais sobre ‘Let’s Get It On’ de Marvin Gaye

Ed Sheeran ganha processo de direitos autorais sobre ‘Let’s Get It On’ de Marvin Gaye

“Alguém chega e diz: ‘Não confiamos em você, você deve ter roubado'”, disse. “É uma pena”, disse Sheeran.

Ele insistiu que não havia nenhum empréstimo de “Let’s Get It On” e tocou um violão na caixa de testemunhas para mostrar que a progressão de acordes no centro das duas músicas era semelhante, mas não idêntica.

Em “Thinking Out Loud”, ele testemunhou, o segundo maior dos quatro acordes da progressão, ele rejeitou a sugestão de Alexander Stewart, um compositor da Universidade de Vermont contratado pelos demandantes, de que soava como menor. “Vamos lá.”

“Eu sei o que estou tocando no violão”, disse o Sr. Sheeran disse. “Sou eu tocando acordes.”

Senhor. Sheeran, Sr. A voz de Stewart zombou da análise da melodia – que incluía um exemplo em que algumas notas foram alteradas – como “culpada”.

Como um júri pode ouvir as duas músicas é uma peculiaridade da lei de direitos autorais. Neste caso, apenas as composições básicas para as duas canções – as letras, melodias e músicas que poderiam ser anotadas no papel – não eram suas gravações. Para canções mais antigas como “Let’s Get It On”, os direitos autorais são limitados à partitura ou “cópia de depósito” originalmente enviada ao Escritório de Direitos Autorais dos Estados Unidos. Em “Let’s Get It On”, aquele caderno era esquelético.

Isso significa que o júri nunca ouviu o disco original de Kay, que alcançou o primeiro lugar em 1973. Em vez disso, os réus reproduziram por computador o que apareceu na cópia do depoimento e forneceram uma versão robótica da letra, como “Now”. Você se sente como eu, baby, então vamos lá, vamos começar. Uma gravação em estúdio da música do Sr. Sheeran foi ouvida várias vezes.

READ  Interrupção da rede Rogers em todo o Canadá afeta bancos, empresas e consumidores