maio 27, 2024

Minuto Mais

Informações sobre Brazil. Selecione os assuntos que você deseja saber mais sobre no Journaloleme

Delegados russos desafiaram a reunião hostil da Assembleia da OSCE

Delegados russos desafiaram a reunião hostil da Assembleia da OSCE

Viena, Áustria (AP) – Uma contenciosa reunião parlamentar da OSCE terminou na sexta-feira com uma condenação da invasão russa da Ucrânia – com delegados russos acusando o Ocidente de bloquear o diálogo ao armar Kiev.

A Assembleia Parlamentar de 57 nações da OSCE reuniu legisladores de estados membros – incluindo a Rússia – para discutir questões de segurança e direitos humanos em seu encontro anual de inverno, que coincidiu com o aniversário da invasão.

A Ucrânia e a Lituânia boicotaram a reunião em Viena devido à presença de seis delegados russos, que receberam vistos de entrada da Áustria apesar de estarem sujeitos a sanções da UE e dos EUA.

“Achamos que é imoral sentar no mesmo salão com criminosos de guerra que apoiam abertamente o genocídio na Ucrânia”, disse Yevgenia Kravchuk, parlamentar ucraniana do Partido do Servo do Povo, à Associated Press em Viena.

Kravchuk disse que a Rússia “violou todas as letras” do documento fundador da OSCE e deveria ser suspensa da organização.

Delegados russos disseram a repórteres em Viena que seu país era crucial para o trabalho da Organização para Segurança e Cooperação na Europa, que foi fundada durante a Guerra Fria e ajudou a aliviar as tensões entre o Oriente e o Ocidente ao fornecer uma plataforma para o diálogo.

O vice-presidente da Duma, Pyotr Tolstoy, chefe da delegação russa, disse: “Resolver os problemas de segurança europeus sem o maior país da Europa não é possível.”

Ele acusou o Ocidente de impedir o diálogo ao apoiar a Ucrânia no campo de batalha e perguntou se a Rússia deveria continuar pagando sua contribuição anual à Organização para Segurança e Cooperação na Europa.

Vladimir Dzhbarov, vice-chefe da delegação russa, observou que a Rússia foi um dos membros fundadores da organização.

READ  A Ucrânia quer separar a Rússia da Internet global. Especialistas dizem que é uma ideia arriscada

“Eles não serão capazes de nos tirar da porta”, disse ele, acrescentando que se a Rússia fosse isolada, uma nova organização de segurança teria que ser criada na Europa.

A controvérsia sobre a participação da Rússia ofuscou a reunião de dois dias e destacou a paralisia da OSCE desde o início da guerra.

A delegação russa estava sentada com legisladores bielorrussos na última fila de uma sala de conferências dentro do antigo palácio imperial da Áustria, o Hofburg, decorado com fitas e faixas ucranianas. Muitos dos delegados ocidentais usavam o azul e amarelo da bandeira ucraniana.

Enquanto os participantes russos falavam durante a sessão, alguns delegados saíram ou agitaram bandeiras ucranianas.

Em um comunicado divulgado no final da reunião, o presidente da assembléia, vice-presidentes e outras autoridades denunciaram a “guerra de agressão da Rússia contra a Ucrânia como violações claras, grosseiras e não corrigidas” das obrigações da OSCE.

A presidente da associação, Margareta Sederfelt, disse sentir simpatia pelo “fato de alguns membros acharem intolerável sentar-se na mesma sala com seus agressores”.

O governo da Áustria disse que, como país anfitrião da OSCE, é legalmente obrigado a conceder vistos a representantes de todos os Estados membros – mesmo aqueles sob sanções internacionais.

A OSCE tem uma missão abrangente, incluindo prevenção de conflitos, direitos humanos, monitoramento de eleições e controle de armas. A Assembleia Parlamentar é um órgão separado da organização.

O trabalho da OSCE parou no ano passado, com a Rússia bloqueando todas as decisões importantes, incluindo a adoção do orçamento e recusando-se a aceitar que a Lituânia assumisse a presidência rotativa do grupo em 2024.

A Rússia também vetou uma extensão do mandato da Missão Especial de Monitoramento da OSCE, a principal operação da OSCE na Ucrânia que estava envolvida no monitoramento de um frágil cessar-fogo no leste do país antes da invasão em grande escala do ano passado.

READ  Os negociadores da Casa Branca e do Senado estão correndo para chegar a um acordo fronteiriço, com a ajuda à Ucrânia em jogo.

A Ucrânia quer mudar as regras da Assembleia Parlamentar para que qualquer membro da OSCE que inicie uma guerra contra outra pessoa possa ser suspenso como membro.

Kravchuk, o deputado ucraniano, disse que as regras atuais foram definidas em um momento em que “todos os países respeitam as fronteiras e a soberania de outros países e não vêm com aviões e tanques para tomar os seus”.

___

Siga a cobertura AP da guerra em https://apnews.com/hub/russia-ukraine