julho 13, 2024

Minuto Mais

Informações sobre Brazil. Selecione os assuntos que você deseja saber mais sobre no Journaloleme

David Robertson, Adam Ottavino não lançou contra os Phillies

David Robertson, Adam Ottavino não lançou contra os Phillies

FILADÉLFIA – Todos os dias antes do jogo do Mets, Buck Showalter verifica cada um dos substitutos de sua lista. Ele fala com eles para ver como eles se recuperaram das últimas saídas. Ele pergunta se pode entrar em campo naquele dia. Então ele toma suas decisões – levando em consideração a opinião do jogador, mas não contando exclusivamente com ela.

Antes de o Mets sofrer uma de suas piores derrotas da temporada no domingo, uma derrota por 7 a 6 para os Phillies que os colocou a 15 jogos do primeiro lugar, o melhor da temporada, o homem de preparação Adam Ottavino disse a Showalter que conseguiria. Ele não se sentiu bem na noite anterior, lançando 26 arremessos para registrar duas eliminações, mas estava pronto para ir se necessário. Showalter respondeu que só usaria Ottavino se o jogo fosse para entradas extras.

Da mesma forma, o mais próximo David Robertson registrou cinco eliminações no sábado, mas o fez em 13 arremessos mais eficientes. Showalter queria usar Robertson para um máximo de entradas. O canhoto Brooks Raleigh, que está em campo há vários dias consecutivos, não está disponível. O Mets nunca o usou em três jogos consecutivos.

Enquanto Ottavino estava sentado no bullpen sentindo-se culpado por sua passividade, Brigham emitiu uma caminhada carregada de bases e, em seguida, rebateu uma série de rebatedores para forçar o empate do jogo e as corridas de partida. Ele se juntou a Oliver Perez como o único arremessador do Mets a acertar dois rebatedores consecutivos.

Foi só depois que tudo isso se desenrolou que Robertson começou a se preparar para uma aparição que nunca aconteceu. A essa altura já era tarde demais; O Mets perdeu seu 15º jogo em 20 jogos sem chegar ao final do nono.

“O que mais podemos fazer?” Showalter disse sobre o uso de seu apaziguador. “É onde estávamos.”

Houve comparações com o jogo wild card da Liga Americana de 2016, quando Showalter – então técnico do Baltimore – deixou o candidato de Cy Young, Zach Britton, no bullpen, colocando em campo apaziguadores menores e, por fim, perdendo o jogo. Posteriormente, Showalter explicou que não queria usar Britton na eliminatória porque não tinha ninguém para impedi-lo se seu time assumisse a liderança. Seu raciocínio para evitar Robertson era o mesmo.

A urgência do confronto de domingo não correspondia a uma vitória ou um home run para os playoffs, mas para o Mets, ainda era um jogo de borracha contra um rival de divisão em um momento crítico de sua temporada. Nas últimas três semanas, o Mets viu suas chances de chegar à pós-temporada diminuir significativamente. Uma vitória na série contra os Phillies pode ter representado um ponto de virada.

“Eles são capazes de fazer o trabalho”, disse Showalter, que foi expulso no nono turno por discutir bolas e rebatidas. “Eles não fizeram isso hoje.”

Em sua coletiva de imprensa pós-jogo, Showalter disse repetidamente que não entendia a linha de questionamento em torno do uso do bullpen. Ele reiterou seu desejo de salvar Robertson na nona, evitando Raleigh ou Ottavino.

“Eu não entendo”, disse Showalter. “O que estou perdendo?”

Parte do problema é que titulares do Mets como Carrasco geralmente não jogam profundamente nos jogos. Parte disso é que com Edwin Diaz na lista de feridos e Drew Smith suspenso, apenas três dos cinco apaziguadores de alta alavancagem que o Mets trouxe para o treinamento de primavera estão ativos. Nesta entressafra, o gerente geral Billy Eppler fez reivindicações de renúncia, contratações de agente livre e negociações, mas ainda não importou um braço de primeira linha.

Talvez isso mude antes do prazo comercial de 1º de agosto. Provavelmente não. No momento, o Mets corre o risco de atingir esse nível com um histórico ruim o suficiente para tornar imprudente uma onda de compras.

“Esperamos”, disse Brigham, “que haja luz no fim do túnel.”

Showalter, pelo menos, deve ter Robertson, Ottavino e Raleigh na segunda-feira, quando seu time começa uma série de três jogos contra os Brewers. Não há garantia de que o Mets assumirá a liderança nessa, mas se o fizer, seu melhor bullpen terá as mãos bem descansadas.