fevereiro 23, 2024

Minuto Mais

Informações sobre Brazil. Selecione os assuntos que você deseja saber mais sobre no Journaloleme

Como o teto do preço do petróleo do G7 ajudou a reduzir a receita da Rússia

Como o teto do preço do petróleo do G7 ajudou a reduzir a receita da Rússia

No início de junho, a pedido do governo Biden, os líderes alemães reuniram as principais autoridades econômicas do Grupo dos Sete para uma videoconferência com o objetivo de desferir um grande golpe financeiro na Rússia.

Os americanos, em uma série de conversas pontuais no ano passado, tentavam fazer com que seus colegas da Europa, Canadá e Japão tomassem conhecimento de uma ideia inusitada e não testada. Funcionários do governo queriam tentar determinar o preço que Moscou poderia cobrar por cada barril de petróleo vendido no mercado mundial. A secretária do Tesouro, Janet L. Yellen, expôs o plano há algumas semanas em uma reunião de ministros das finanças em Bonn, na Alemanha.

A recepção foi mista, em parte porque outros estados não tinham certeza da seriedade com que o governo deveria levá-lo. Mas a ligação no início de junho não deixou margem para dúvidas: as autoridades americanas disseram estar comprometidas com a ideia de um teto para os preços do petróleo e instaram todos a aderir. No final do mês, os líderes do G7 aprovaram o conceito.

Enquanto o G-7 se prepara para se reunir novamente esta semana em Hiroshima, no Japão, dados oficiais e de mercado sugerem que a ideia não testada ajudou a alcançar seus dois objetivos iniciais desde que o preço máximo entrou em vigor em dezembro. O teto parece forçar a Rússia a vender seu petróleo por menos do que outros grandes produtores, quando os preços do petróleo bruto caem significativamente de seus níveis imediatamente após a invasão da Ucrânia pela Rússia.

Dados da Rússia e de agências internacionais sugerem que as receitas de Moscou despencaram, forçando escolhas orçamentárias que funcionários do governo dizem que podem começar a prejudicar seu esforço de guerra. Os motoristas nos Estados Unidos e em outros lugares pagam muito menos na bomba do que alguns analistas temem.

Rússia receitas de petróleo A Agência Internacional de Energia informou no mês passado que março caiu 43% em relação ao ano anterior, apesar do crescimento no volume total de vendas de exportação. essa semana, A agência relatou A receita da Rússia se recuperou ligeiramente, mas ainda está 27% abaixo do ano passado. As receitas fiscais do governo dos setores de petróleo e gás caíram cerca de dois terços em relação ao ano passado.

READ  Kudlow: Putin é um criminoso de guerra, assassino e fraudador

As autoridades russas tiveram que mudar a forma como tributam a produção de petróleo em um aparente esforço para compensar parte da receita perdida. Eles também parecem estar gastando dinheiro do governo para tentar começar a construir sua própria rede de navios, companhias de seguros e outros itens essenciais para o comércio de petróleo, um esforço que autoridades europeias e americanas dizem ser um claro sinal de sucesso.

“O teto de preço russo está funcionando e está funcionando muito bem”, disse Wali Adeyou, vice-secretário do Tesouro, em entrevista. O dinheiro que eles gastam construindo este ecossistema para apoiar seu comércio de energia é dinheiro que eles não podem gastar construindo mísseis ou comprando tanques. E o que vamos continuar a fazer é forçar a Rússia a fazer esse tipo de escolha difícil.”

Alguns analistas suspeitam que o plano funcione quase tão bem quanto afirmam os funcionários do governo, pelo menos no que diz respeito à receita. Eles dizem que os dados frequentemente citados sobre os preços que a Rússia recebe para exportar seu petróleo não são confiáveis. Eles dizem que outros dados, como relatórios alfandegários da Índia, sugerem que as autoridades russas podem estar usando medidas elaboradas de fraude para fugir do limite e vender petróleo a preços bem acima do limite.

“Preocupa-me que o desespero do governo Biden em exigir que ganhe o teto de preço esteja impedindo-o de realmente reconhecer o que não está funcionando e tomar as medidas que podem realmente ajudá-lo a vencer”, disse Steve Cicala, economista de energia da Tufts University. livros Sobre possível evasão sob o capô.

O preço máximo foi inventado como uma saída de emergência das sanções financeiras que os Estados Unidos, a Europa e outros anunciaram sobre as exportações de petróleo da Rússia logo após a invasão. Essas sanções incluíam um embargo que impede que democracias ricas comprem petróleo russo no mercado mundial. Mas no início da guerra, eles saíram pela culatra. Eles aumentaram o custo de todo o petróleo globalmente, não importa onde seja produzido. Os preços mais altos geraram receitas recordes de exportação para Moscou, enquanto elevavam os preços da gasolina nos EUA acima de US$ 5 o galão e contribuíam para uma queda no índice de aprovação do presidente Biden.

READ  A reforma ousada do GST na Índia amplia a base tributária, mas é cedo demais para comemorar?

Uma nova rodada de sanções europeias deve atingir duramente o petróleo russo em dezembro. Economistas de Wall Street e do governo Biden alertaram que essas sanções poderiam expulsar o petróleo do mercado, elevando novamente os preços. Assim, os funcionários do governo decidiram tentar tirar vantagem do domínio do Ocidente no comércio marítimo de petróleo – incluindo como ele é transportado e financiado – e forçar um acordo difícil com a Rússia.

De acordo com o plano, a Rússia poderia continuar a vender petróleo, mas se quisesse ter acesso à infraestrutura de navegação no Ocidente, teria de vender com um grande desconto. Em dezembro, os líderes europeus concordaram em estabelecer um teto de US$ 60 o barril. Seguiram com outras coberturas de diversos tipos de derivados de petróleo, como o diesel.

Muitos analistas estavam céticos quanto ao seu potencial de sucesso. Um limite punitivo teria encorajado a Rússia a restringir severamente a quantidade de petróleo que extrai e vende. Tal movimento poderia elevar os preços do petróleo bruto. Alternativamente, um limite muito brando pode não ter afetado as vendas e receitas de petróleo da Rússia.

Nenhum cenário aconteceu. A Rússia anunciou um modesto corte de produção nesta primavera, mas continuou a produzir principalmente nos mesmos níveis de quando a guerra começou.

Fatih Birol, diretor executivo da Agência Internacional de Energia, chamou o limite de preço de uma importante “válvula de segurança” e uma política crucial que forçou a Rússia a vender petróleo bem abaixo dos preços internacionais recordes. Funcionários do Tesouro estimam que o petróleo russo agora é negociado entre US$ 25 e US$ 35 por barril a menos do que outro petróleo no mercado global.

Sr. Birol: “A Rússia jogou a cartada da energia, não ganhou” escreveu no relatório de fevereiro. Dado que a energia é a espinha dorsal da economia russa, não é de surpreender que suas dificuldades nessa área levem a problemas mais amplos. Seu déficit orçamentário está aumentando exponencialmente, pois os gastos militares e os subsídios para sua população excedem em muito sua receita de exportações”.

Funcionários do governo Biden dizem que não há evidências de evasão russa em larga escala e que a análise de Sikala dos relatórios alfandegários indianos não explica o custo mais alto de transportar petróleo russo para a Índia, que está implícito nos dados alfandegários.

READ  Imagens de satélite mostram petroleiros iranianos apreendidos em Bandar Abbas

Não há dúvida de que o mundo evitou o que era secretamente a maior preocupação das autoridades de Biden no verão passado: outra rodada de disparada dos preços do petróleo.

Os motoristas americanos pagavam cerca de US$ 3,54 por galão em média pela gasolina na segunda-feira. Isso era cerca de US$ 1 a menos do que um ano atrás, e nem de longe os US$ 7 por galão que alguns funcionários do governo temiam se o limite não impedisse um segundo choque do petróleo da invasão russa. Os preços da gasolina são um alívio moderado para Biden, já que a alta inflação continua a dificultar sua aprovação entre os eleitores.

Depois de subir acentuadamente nos meses que cercam a invasão russa, os preços globais do petróleo caíram para níveis no final de 2021. O declínio se deve em parte ao esfriamento econômico em todo o mundo e persistiu mesmo quando grandes produtores, como a Arábia Saudita, reduziram Produção.

Os preços globais mais baixos contribuíram para as receitas mais baixas da Rússia, mas não é tudo. Os preços de venda relatados para o petróleo russo exportado, conhecido como Urals, caíram duas vezes o preço global do petróleo Brent.

Os líderes do G7 reunidos no Japão nesta semana provavelmente não gastarão muito tempo estabelecendo o limite e, em vez disso, se voltarão para outros esforços coletivos para restringir a economia e as receitas da Rússia. E os maiores vencedores da decisão do limite não estarão no topo.

“Os beneficiários diretos são principalmente mercados emergentes e países de baixa renda que importam petróleo da Rússia”, observaram funcionários do Tesouro em um relatório recente.

As autoridades apontaram para um punhado de países fora do Grupo dos Sete – principalmente Índia e China – que usaram o limite como alavanca para pagar um desconto no petróleo russo. Nem a Índia nem a China aderiram ao esforço oficial de limitar, mas são os consumidores de petróleo que estão vendo os preços mais baixos dele.