julho 24, 2024

Minuto Mais

Informações sobre Brazil. Selecione os assuntos que você deseja saber mais sobre no Journaloleme

Cientistas dizem ter descoberto mais luas com oceanos no sistema solar – Ars Technica

Cientistas dizem ter descoberto mais luas com oceanos no sistema solar – Ars Technica
Mais Zoom / A intrincada topografia de Ariel é vista nesta imagem, a melhor imagem colorida da lua uraniana obtida pela Voyager 2.

NASA/JPL

Nas últimas décadas, a NASA enviou grandes espaçonaves – Galileo e Cassini, respectivamente – para voar em torno de Júpiter e Saturno para explorar as dezenas de luas nesses dois sistemas planetários.

A espaçonave investigou todos os tipos de luas interessantes, desde minúsculos buracos infernais saturados de radiação até um mundo coberto de vulcões. Mas a descoberta mais interessante feita por essas sondas é que Júpiter e Saturno estão cercados por pequenas e grandes luas cobertas de gelo e possuem grandes oceanos de água abaixo deles, ou ambos. Isso foi emocionante porque onde quer que haja água em seu estado líquido, há potencial para a vida.

Em resposta a essas descobertas, a NASA planeja lançar uma missão para Europa, uma lua coberta de gelo no sistema joviano, já em 2024. Outra missão pode ser lançada para a lua de Saturno Titã alguns anos depois, onde há oceanos de líquido. metano na superfície. E no mês passado, a Agência Espacial Européia lançou uma espaçonave, Juice, para explorar várias luas geladas de Júpiter.

Agora, a NASA pode precisar adicionar as luas de Urano à lista de exploração. Além de ser conhecido pelo nome engraçado e pela cor brilhante do céu, Urano tem nada menos que 27 luas. E eles também são muito curiosos.

A agência espacial lançou apenas uma espaçonave, a Voyager 2, perto do sétimo planeta do nosso sistema solar. A espaçonave Voyager voou por Urano há muito tempo, em 1985. Mas à luz das descobertas feitas pelas espaçonaves Cassini, Dawn e New Horizons, os cientistas têm reconsiderado os dados coletados pela Voyager, bem como os dados obtidos pela Terra- telescópios existentes.

READ  Teste de impulso no vazamento da espaçonave Soyuz da estação espacial - caminhada espacial dos EUA adiada

Isso levou os cientistas da NASA para concluir que quatro das maiores luas de Urano – Ariel, Umbriel, Titânia e Oberon – podem ter oceanos de água sob suas crostas geladas. Esses oceanos têm provavelmente dezenas de quilômetros de profundidade e podem ser um pouco salgados por estarem imprensados ​​entre o gelo superior e o núcleo rochoso interno. Os cientistas dizem que esses núcleos internos provavelmente produzem calor suficiente do decaimento radioativo para formar camadas de água líquida. Além disso, os cloretos, assim como a amônia, provavelmente são abundantes nos oceanos das maiores luas do gigante de gelo e podem ajudar a mantê-los descongelados.

A boa notícia é que a NASA provavelmente está prestes a levar a sério a exploração do sistema uraniano. Há cerca de um ano, as Academias Nacionais se reuniram para priorizar a ciência planetária, a astrobiologia e as missões de defesa planetária nos próximos 10 anos, e Urano encabeçou a lista.

Os cientistas disseram que o “Urano Probe and Probe” transformaria nosso conhecimento dos gigantes do gelo em geral e do sistema de Urano em particular, por meio do vôo e entrega de uma sonda atmosférica. Os lançamentos de 2023 a 2032 foram aplicáveis ​​aos veículos de lançamento atualmente disponíveis.

Agora, os cientistas que procuram explorar Urano têm outro bom motivo para enviar uma grande espaçonave para lá, que é explorar mais luas geladas. Afinal, ninguém sabe o que está por trás de Urano.

O quê, pensei em escrever toda essa história sem fazer aquela piada?