julho 25, 2024

Minuto Mais

Informações sobre Brazil. Selecione os assuntos que você deseja saber mais sobre no Journaloleme

China insta Mianmar a cooperar para a estabilidade fronteiriça em meio aos combates | Notícias de conflito

China insta Mianmar a cooperar para a estabilidade fronteiriça em meio aos combates |  Notícias de conflito

Pequim apela ao governo militar para “garantir a segurança das vidas e propriedades dos residentes da fronteira chinesa”.

A China instou Mianmar a “cooperar” na manutenção da estabilidade da sua fronteira partilhada depois de grupos armados que lutam contra o governo militar terem tomado um importante local comercial.

Pequim disse na segunda-feira que o ministro adjunto das Relações Exteriores, Nong Rong, visitou Mianmar no fim de semana para discutir confrontos que, segundo as Nações Unidas, deslocaram mais de 23 mil pessoas.

Nung reuniu-se com o vice-primeiro-ministro e ministro das Relações Exteriores Than Shwe e o vice-ministro das Relações Exteriores Lwin Oo durante sua visita.

“Mianmar é chamado a cooperar com a China para manter a estabilidade ao longo da fronteira China-Mianmar, garantir seriamente a segurança das vidas e propriedades dos residentes fronteiriços chineses e tomar medidas eficazes para aumentar a segurança do pessoal chinês”, disse Nung.

Os grupos rebeldes de minorias étnicas de Myanmar assumiram na semana passada o controlo da cidade fronteiriça de Chinshwehaw, um importante canal para o comércio anual de 1,8 mil milhões de dólares entre a China e Myanmar.

A tomada da cidade foi vista como um grande golpe para o governo militar, que tem lutado para conter a oposição ao seu governo desde que o general Min Aung Hlaing tomou o poder através de um golpe de Estado em Fevereiro de 2021.

A China pediu na quinta-feira um cessar-fogo imediato no inquieto norte de Mianmar, onde uma linha ferroviária de US$ 1 bilhão está programada para ser construída no âmbito da Iniciativa Cinturão e Rota da China, de um trilhão de dólares.

Nos últimos dias, o governo militar de Mianmar lançou ataques aéreos na remota cidade de Laiza, na fronteira chinesa, que inclui o Exército da Independência de Kachin, que Naypyidaw diz ter se juntado aos ataques às suas forças.

READ  Primeiro Ministro Italiano: A forte parceria com a China é mais importante do que a Iniciativa Cinturão e Rota

A China tem apoiado o governo militar de Mianmar desde o golpe e instou os países ocidentais que impuseram sanções aos líderes militares a respeitarem a sua soberania.