julho 24, 2024

Minuto Mais

Informações sobre Brazil. Selecione os assuntos que você deseja saber mais sobre no Journaloleme

A recuperação económica da China é mista, com a produção industrial a aumentar e as vendas a retalho a ficarem aquém

A recuperação económica da China é mista, com a produção industrial a aumentar e as vendas a retalho a ficarem aquém

Mantenha-se informado com atualizações gratuitas

A produção industrial chinesa aumentou mais do que o esperado no mês passado, mas as vendas a retalho cresceram mais lentamente, num sinal de que o fraco sentimento do consumidor está a pesar na recuperação da segunda maior economia do mundo.

Dados oficiais do Gabinete Nacional de Estatísticas mostraram na sexta-feira que a produção industrial cresceu 6,7% em termos anuais em Abril, superando as expectativas dos economistas consultados pela Bloomberg de um crescimento de 5,5% e 4,5% em Março.

No entanto, as vendas a retalho cresceram apenas 2,3 por cento em comparação com o ano anterior, bem abaixo das expectativas dos analistas de 3,7 por cento, e abaixo do crescimento de 3,1 por cento em Março, sugerindo que as autoridades terão de intensificar esforços para estimular o consumo interno.

A economia da China mostrou sinais mistos de recuperação nos últimos meses, com as exportações a regressarem ao crescimento em Abril, mas o sentimento interno sofreu num contexto de profunda recessão no sector imobiliário.

O governo também sinalizou a sua disponibilidade para intensificar os esforços de estímulo, com o Banco Popular da China a começar a vender 1 bilião de renminbi (140 mil milhões de dólares) em títulos de longo prazo na sexta-feira. Antes da venda, um conselheiro governamental disse que os títulos se destinavam a “desempenhar plenamente o papel crítico do investimento governamental no apoio ao crescimento económico”.

O gabinete da China, o Conselho de Estado, também anunciou que realizará uma reunião na tarde de sexta-feira para abordar os problemas no setor imobiliário, que sofreu uma desaceleração durante anos, apesar das inúmeras iniciativas para apoiar promotores imobiliários endividados.

O índice de referência CSI 300 da China, de ações listadas em Xangai e Shenzhen, caiu 0,2 por cento, enquanto o Índice de Propriedade Hang Seng, uma cesta de incorporadores listados em Hong Kong, caiu até 0,9 por cento antes de subir 0,4 por cento. cento.

Os decisores políticos chineses dependem cada vez mais do investimento na indústria para compensar o atraso no crescimento noutros sectores e aliviar a pressão sobre o vacilante mercado imobiliário e os governos locais sobrecarregados de dívidas. A produção industrial de alta tecnologia foi um ponto positivo na divulgação de dados de abril, expandindo 11,3% em relação ao ano anterior.

Mas a política industrial está a alimentar tensões comerciais com os Estados Unidos e a União Europeia, os mercados de exportação mais importantes da China, que acusaram Pequim de práticas comerciais desleais, aumentando o excesso de capacidade e inundando os seus mercados com produtos de baixo custo.

O presidente dos EUA, Joe Biden, aumentou drasticamente esta semana as tarifas sobre importações chinesas no valor de 18 mil milhões de dólares, desde carros eléctricos a células solares, numa tentativa pré-eleitoral para proteger empregos locais. A União Europeia também abriu investigações anti-subsídios nas indústrias chinesas de automóveis eléctricos, turbinas eólicas e painéis solares.

A China alertou que responderia “firmemente” às tarifas dos EUA e acusou Washington de violar as regras da Organização Mundial do Comércio.

Lin Song, economista-chefe para a Grande China do ING, disse que a produção de automóveis aumentou 16,3% em abril em relação ao ano anterior, mas as vendas caíram 5,6%, dados que “podem colocar lenha na fogueira” devido a acusações de… Excesso de energia em China. Ele acrescentou que o crescimento do consumo “deverá permanecer moderado” este ano, “já que a confiança do consumidor permanece pessimista”.

Noutros dados divulgados na sexta-feira, o Gabinete Nacional de Estatísticas afirmou que os preços dos imóveis nas chamadas cidades de primeiro nível caíram 2,5% em termos anuais em Abril. Os preços também diminuíram em relação ao mês anterior, caindo 0,6 por cento, uma diminuição de 0,5 pontos percentuais em relação a março.

Entretanto, o investimento em activos fixos cresceu 4,2% em termos anuais no período Janeiro-Abril, ficando abaixo das expectativas dos analistas do inquérito Bloomberg de um crescimento de 4,6% e de 4,5% no período Janeiro-Março.

Pequim está a tentar diversificar-se para mercados em desenvolvimento e não ocidentais, especialmente porque investe em bens de alta tecnologia que competem directamente com os da União Europeia e dos Estados Unidos.

O presidente russo, Vladimir Putin, visitou Pequim esta semana para uma visita de estado de dois dias, onde foram realizadas conversações sobre comércio, investimento, defesa e a guerra na Ucrânia.

READ  Pequim planeja uma estratégia de dados de três camadas para evitar aumentos nos EUA