maio 19, 2024

Minuto Mais

Informações sobre Brazil. Selecione os assuntos que você deseja saber mais sobre no Journaloleme

A Qualcomm está eliminando sua versão do satélite SOS da Apple depois de dez meses – Ars Technica

A Qualcomm está eliminando sua versão do satélite SOS da Apple depois de dez meses – Ars Technica

Qualcomm

Uma das principais novidades do iPhone 14 foi “SOS de emergência via satélite”. Durante o uso normal, os smartphones têm dificuldade para se conectar a algo distante, como um satélite, mas é possível enviar pequenos bits de dados em condições ideais com a ajuda de um aplicativo de segmentação. A Apple transformou isso em uma forma de enviar uma mensagem aos serviços de emergência mesmo quando estava fora da rede, e o ecossistema Android imediatamente começou a copiar o recurso. O “Snapdragon Satellite” da Qualcomm foi anunciado em janeiro de 2023 e agora, dez meses depois e sem clientes, o plano está paralisado.

O parceiro satélite da Qualcomm para o projeto, Iridium, Anunciar A parceria foi dissolvida em comunicado à imprensa, embora a Qualcomm diga que ainda deseja trabalhar com a Iridium em projetos futuros. Irídio escreveu:

A Iridium anunciou anteriormente que celebrou acordos com a Qualcomm para permitir mensagens via satélite e serviços de emergência em smartphones equipados com plataformas móveis Snapdragon usando a rede de satélite da Iridium. As empresas desenvolveram e demonstraram tecnologia com sucesso; Porém, apesar deste sucesso técnico, os fabricantes de smartphones não incluíram esta tecnologia nos seus dispositivos. Por causa disso, em 3 de novembro de 2023A Qualcomm notificou a Iridium de que optou por rescindir os acordos, em vigor a partir dessa data 3 de dezembro de 2023.

Essencialmente, o projeto está morrendo porque a Qualcomm não conseguiu que um único fabricante de Android adicionasse mensagens via satélite ao telefone. A solução de satélite da Qualcomm não exigia muito hardware novo, então a rejeição aparentemente se deveu ao design do recurso pela Qualcomm e (presumivelmente) a quaisquer taxas adicionais que ele estava adicionando à lista de materiais. Num comunicado apresentado CNBCA Qualcomm diz que os fabricantes de smartphones “indicaram sua preferência por soluções baseadas em padrões” para conectividade telefônica via satélite, um plano no qual a empresa agora quer se concentrar.

READ  State of Play para PlayStation, setembro de 2023: tudo anunciado
Um aplicativo para Qualcomm.
Mais Zoom / Um aplicativo para Qualcomm.

Qualcomm

Como o Snapdragon Satellite nunca foi lançado, é difícil dizer exatamente qual é a diferença entre uma plataforma “baseada em padrões” e o Snapdragon Satellite, mas podemos fazer algumas suposições. A solução da Qualcomm e da Iridium usou o protocolo proprietário da Iridium, assim como muitos telefones via satélite com uma antena grande. A alternativa será o padrão 3GPP “5G NTN” (Non-Terrestrial Networking) usado por dispositivos como o Motorola Satellite Link (este dispositivo possui um chip MediaTek e se conecta a satélites Inmarsat). O comunicado de imprensa da Qualcomm em janeiro prometeu apoio eventual para isso, dizendo: “O Snapdragon Satellite está planejado para suportar redes não terrestres 5G (NTN), à medida que a infraestrutura de satélite e constelação NTN se tornar disponível.” A Qualcomm já tem alguns Projetos 5G NTN Indo.

O comunicado de imprensa original fez o projeto parecer um SMS bidirecional compatível com os padrões, dizendo: “O Snapdragon Satellite fornece uma verdadeira cobertura global pólo a pólo e pode suportar mensagens bidirecionais para uso de emergência, SMS e outros aplicativos de mensagens”. A Qualcomm mostrou imagens de um aplicativo de mensagens da marca Qualcomm, com catálogo de endereços, lista de mensagens e sistema de segmentação próprios, o que certamente era fora do comum. Normalmente, os fabricantes de Android desejam mudar a marca e receber o crédito pelos recursos iniciais da Qualcomm e do Google.

O concorrente Motorola Satellite Link faz exatamente isso não O envio de SMS exige que o remetente e o destinatário usem um aplicativo especial. Ninguém sabe ao certo como o faturamento funcionará com a solução da Qualcomm, mas o hotspot da Motorola exige outra assinatura mensal, variando de US$ 5 a US$ 30 por mês, ou US$ 60 por ano.

READ  O novo hub Thunderbolt 4 da Hyper tem energia de carregamento de laptop, mas sem tijolos

Falando no Google, a equipe do Android também está trabalhando na construção de APIs de satélite na pilha de telefonia do Android. O projeto foi anunciado originalmente para Android 14, mas Ele não fez o corte final. Pode ser que seja lançado trimestralmente, embora não pareça muito distante no momento. Qualquer que seja a solução que a Qualcomm venha a apresentar, a profunda inveja que a Apple tem do ecossistema Android deve manter o negócio funcionando.