Manifestantes bloquearam a rua com toras. Foto: divulgação
Cartaz pedindo respeito aos moradores de Santo Antônio do Leite. Foto: divulgação

Muita poeira, doenças respiratórias e rachaduras nas casas provocadas pelo grande fluxo de caminhões de firmas contratadas por empresas, como a Gerdau, nas ruas de terra de Santo Antônio do Leite, distrito de Ouro Preto (MG).

A população comunicou ao Minuto Mais a respeito de uma manifestação que se deu na localidade com o intuito de reivindicar “mais respeito por parte de empresários e poder público, o fim da poeira e uma solução para o trânsito de veículos pesados”.

Protesto no Leite em Ouro Preto. Foto: divulgação

O protesto foi de 5h às 8h30, na quarta-feira (26). Moradores obstruíram uma das vias do distrito com toras em chamas, impedindo a passagem dos veículos pesados que trafegam pela área.

A Policia Militar e os bombeiros intervieram, e o trânsito foi liberado.

Na segunda-feira (31), a reportagem irá procurar a Prefeitura de Ouro Preto e a Gerdau para saber se há alguma solução em estudo para o problema. Uma das reivindicações é a pavimentação de ruas.

Veja a mensagem enviada pela moradora Lucilene Alves ao Minuto Mais:

População cansada dos descaso. Foto: divulgação

“Em Santo Antônio do Leite, bairro Alto Boa Vista, o povo vem sofrendo com a poeira e as casas cheias de rachaduras devido ao fluxo pesado de carretas contratadas pela Gerdau, Aço Minas etc. Temos cadeirantes, idosos e crianças com doenças crônicas, falta de ar etc. O povo merece respeito, precisamos da ajuda de todos vcs (da imprensa) para nos ajudar a pressionar (as autoridades e empresários). A mídia fortalece o povo…”

A poeira e a saúde dos moradores

Entre as complicações provocadas pela poeira estão: bronquites e rinites, doenças crônicas que surgem ainda na infância e se agravam com a irritação provocada pelos resíduos.

Manifestação no Leite. Foto: divulgação

Segundo o Portal Terra, o pulmão é muito prejudicado pelo pó, podendo ter sua elasticidade e estrutura comprometidas, o que leva ao desenvolvimento de doenças respiratórias e até câncer. Os processos inflamatórios e o funcionamento do órgão também elevam a produção de secreções, obstruindo as vias aéreas e provocando crises.