Igor, morto em Ouro Preto por PM. Foto: reprodução

Uma morte que tomou proporA�A�es estaduais. Igor Arcanjo Mendes (20) foi morto em uma aA�A?o equivocada de militares de Ouro Preto (MG). Durante operaA�A?o da Policia Militar, na sexta-feira (15), o PM pensou que Igor sacaria uma arma e, por isso, o jovem foi atingido por um tiro de fuzil na cabeA�a vindo da arma de um policial.

PUBLICIDADE
WhatsApp Minuto Mais

Neste momento, um grupo de 100 pessoas, incluindo familiares de Igor, fechou o acesso do Morro Santana (onde morava a vA�tima) e do Alto da Cruz, em Ouro Preto, pedindo que seja feita justiA�a.

Em entrevista ao Minuto Mais, pelo telefone, com base em testemunhas, a irmA? de Igor, Nayara Mendes (22), disse que depois de atingido, os policiais debocharam da situaA�A?o. a�?Eles pegaram o corpo do meu irmA?o, ainda vivo, e o jogaram no camburA?o, como se fosse um animal. Os policiais nA?o prestaram socorro e nA?o se preocuparam em chamar a ambulA?nciaa�?, afirmou.

Ela repudia a informaA�A?o, divulgada pela PM, de que havia maconha no bolso de Igor, bem como dois pinos de cocaA�na dentro do carro, garantindo que ele nA?o tinha envolvimento com drogas. a�?Independentemente disso, os PMs nA?o tinham esse direitoa�?, desabafou ela.

Mais um ato em nome de Igor Mendes nesta terA�a-feira (19)

Em repA?dio A� aA�A?o da policia, representantes da sociedade civil, com apoio da famA�lia de Igor, promoverA?o mais um ato para que seja feita justiA�a.

SerA? nesta terA�a-feira (19), A�s 16h, na PraA�a Tiradentes em Ouro Preto.

O ato tem o apoio da UniA?o Brasileira das Mulheres (Ouro Preto) e do Grupo de Estudos Feminismo das Pretas.

As entidades promovedoras divulgaram a seguinte nota: “A comunidade ouro-pretana se solidariza com mais esta mA?e brasileira que dormirA? hoje com o coraA�A?o enlutado, tomado pela imensurA?vel dor de enterrar um filho. Hoje mais uma famA�lia despedaA�ou-se, pois na sexta mais um jovem entrou para a fria estatA�stica. Mais uma mulher trabalhadora, perifA�rica ficarA? sem uma parte sua, sem seu filho.”

A versA?o da PM – Entrevista com o comandante

Igor era passageiro em um Fiat PA?lio a caminho de um show, com outros cinco ocupantes, quando o motorista teria desobedecido uma ordem de parada, feita pela PM, na Rua PacA�fico Homem de Melo. A polA�cia tambA�m afirmou que o carro estava em alta velocidade. O motorista contesta.

Em nota, a PM disse que a vA�tima teria feito um movimento brusco no momento que recebeu a ordem de descer do carro, o que fez com que um dos policiais acreditasse que ele sacaria uma arma de fogo.

Igor foi atingido na cabeA�a.A�O policial, que nA?o teve a identidade revelada pela corporaA�A?o, alega ter atirado em legA�tima defesa.

Em entrevista ao Minuto Mais, o tenente-coronel WinderA�Rodrigues Pinheiro disse que a PM nA?o esperou pela ambulA?ncia porque o socorro iria demorar e por isso Igor foi levado rapidamente pelos policiais para ser socorrido por um mA�dico.

Sobre o fato de o corpo ter sido jogado no camburA?o a�?como se fosse um animala�?, o tenente-coronel afirmou que a�?essa nA?o a ‘tA�cnica’ que a PolA�cia Militar usaa�?.

O comandante garantiu que o policial que deu o tiro foi afastado do serviA�o de rua atA� que seja feita uma avaliaA�A?o mA�dica dele.

Winder ainda afirmou que as manifestaA�A�es sA?o direito constitucional, e que a PM farA? a seguranA�a da populaA�A?o e dos manifestantes. a�?Desde que nA?o haja violA?ncia, os atos estA?o dentro da leia�?, disse ele.