Acusados passam a responder inquérito para apurar o envolvimento de cada um deles em assalto a taxista de Belo Horizonte. Na imagem, 6 dos 9 envolvidos. Foto: Portal Diário do Aço

Na madrugada de quarta-feira (3), um taxista, levando um casal e uma criança de Belo Horizonte para Itabirito (MG), desconfiou de que não receberia pela corrida. Então, o motorista, de alguma forma, fez contato com a Policia Militar (PM) dizendo: “acredito que vou ser assaltado”. E deu alguns detalhes do que estava acontecendo.

Dito e feito. Chegando ao bairro Santa Rita, em Itabirito, um sujeito armado com revólver (e a pé) anunciou o assalto.

O bandido teve a cobertura de um motociclista.

O casal (com a criança), fazendo-se passar por vítima, fugiu. Como a PM já estava ciente, nove foram presos ao todo, incluindo os “passageiros” do táxi.

Segundo o Portal Diário do Aço, pelo menos, quatro dos presos fazem parte da família Santiago Fernandes, do distrito de Cachoeira do Vale, de Timóteo (MG).

Um dos presos é Michel Fernandes da Silva Santiago, 26 (conhecido como Negrinho). Os irmãos de Michel também foram conduzidos por provável envolvimento, são eles: Mauro Fernandes Santiago, 29 (conhecido como Maurinho ou Nenem) e Marcos Fernandes Santiago, 27 (o Kikito).

A mulher de Marcos também foi presa: Stefanie Phayfhen Lima Ferreira, 25 (Ester). Outros detidos foram: Pedro Henrique Gomes Ferreira, de 20 anos, Michel David Souza Dimas, 28, e Débora Cristina Natividade Rismo, 21.

O portal, com base em informações policiais, afirma que “Michel está com dois mandados de prisão em aberto, expedidos pela Justiça, uma preventiva e outra por condenação por envolvimento com o tráfico de drogas”. 

Mais presos pela PM de Itabirito

Dando continuidade à ocorrência, em diligência, a PM encontrou outros dois suspeitos: José Felix dos Reis e Diogo Filipe Archanjo Pereira.

Diogo (conhecido como Diogo Teré), inclusive, é acusado de ter assassinado um soldado do Batalhão de Choque.

A suspeita é que todos façam parte da quadrilha instalada em Itabirito, na Rua Augusto Pedrosa, 67, bairro Munu.

Quadrilha cujos os membros, de alguma forma, são acusados do crime contra o taxista.

Além dos nove presos, materiais foram apreendidos, como drogas e balança de precisão.

Em tempo: Ainda segundo o portal, o taxista perdeu dois telefones celulares e R$ 80 em dinheiro.

Matéria atualizada às 21h de 4/1/2018.