Em Mariana, desperdício de água pode gerar multa para população

1522

Em meio à seca prolongada, com os níveis de água dos mananciais baixos, os vereadores aprovaram na segunda-feira, dia 10, um projeto de lei que coíbe o uso não racionalizado de água potável distribuída para uso humano. O projeto é de autoria do Executivo Municipal.

Com a lei, os agentes do Saae de Mariana poderão multar quem estiver desperdiçando água, como por exemplo, lavando calçadas, regando jardins e gramados ou lavando veículos com o uso contínuo de água.

Por meio de nota, a Prefeitura de Mariana informou que “a lei é mais uma ferramenta no combate ao desperdício e para criar a cultura do uso racional da água, evitando que o município venha a propor racionamento ou suspensão do abastecimento. O objetivo é conscientizar a população”.

O diretor executivo do Saae de Mariana, Valdeci Fernandes, disse que “todos sabem que a cidade, bem como todo o país, vive um problema ambiental que é a escassez de água disponível para consumo, e os impactos tendem a ser cada vez mais graves. Acredito que a medida tende a ser eficaz em seu propósito, ajudando no controle de água”.

Valores das multas

A multa para quem estiver desperdiçando água é de 20 UFM (Unidades Fiscais do Município), sendo que cada unidade UFM equivale a R$1,89, o que equivale a um valor de R$ 37,80. O infrator também terá o corte do fornecimento de água por 24 horas.

O desperdício poderá ser denunciado pelos cidadãos ao Saae, para que as providências sejam tomadas, assim como a apuração das responsabilidades pelo desperdício e aplicação das penalidades.