Ônibus da empresa Serra Verde em Itabirito. Foto - Minuto Mais

A União da Juventude Socialista (UJS) de Itabirito (MG) está recolhendo assinaturas para um abaixo-assinado com o objetivo de reduzir o valor da tarifa dos ônibus públicos no município.

“Em Itabirito, o reajuste de 2016 foi de aproximadamente 16%, elevando o valor de R$ 2,80 para R$ 3,25. O reajuste ideal, considerando que a empresa cortou custos também com a demissão dos trocadores, é de 10%. Dessa forma, a tarifa justa seria de R$ 3,10. Logo uma diminuição de 15 centavos é a nossa intenção. Isso também considerando que a inflação, em 2016, foi de 6,29%”, disse a vice-presidente da UJS, Júlia de Oliveira Silva.

A vice-presidente ressaltou que “em Belo Horizonte e em outras cidades da Região Metropolitana de BH, os reajustes variaram de 10% a 13% no máximo”.

Outra intenção da UJS, com o abaixo-assinado, é a criação do Conselho de Transporte, “que é o órgão responsável por fiscalizar o serviço e ainda aprovar ou não aumentos ou diminuições nas tarifas”, disse Júlia.

A luta da UJS, segundo a entidade, tem como base a reivindicação do povo de Itabirito. Coincide também com a principal “bandeira” do vereador Renê Butekus (PSDB). “Eu comungo com a intenção desse abaixo-assinado. Desde que estou na Câmara, luto por melhor qualidade do transporte público. Não estou fazendo lobby para qualquer empresa que poderia concorrer com a Serra Verde e tampouco indo contra a Prefeitura, da qual sou aliado. O que não dá pra aceitar é um preço tão alto para um serviço tão precário. Para se ter uma ideia, o valor da tarifa para uma corrida de 30 km em BH, a mais cara, são R$ 4,05. Em Itabirito, para percorrer 4 km, cobra-se R$ 3,25. É muita diferença”, acredita o vereador.
 
O edil disse ainda que vai promover uma audiência pública para debater a questão. “Isso para que a Prefeitura e a empresa que detém a concessão (Serra Verde) possam apresentar uma proposta, e para mostrar que o povo concorda com a reivindicação”, disse Renê. 

Outro lado: Serra Verde

A reportagem procurou a Serra Verde. A atendente da firma disse que um diretor da empresa telefonaria para a Redação do Minuto para falar sobre o assunto. Até agora, não houve retorno.

Para assinar o documento pela internet CLIQUE AQUIAssinaturas “presenciais” também estão sendo recolhidas nas ruas pela UJS.