Alex Salvador. Foto: Romeu Arcanjo

BELO HORIZONTE (MG) – Por seis votos a zero, os juízes eleitorais do TRE-MG, nesta quinta-feira (8), reformaram uma decisão do juiz eleitoral de Itabirito, Antônio Francisco Gonçalves, e mantiveram Alex Salvador (PSD) e Wolney Oliveira nos cargos de prefeito e vice do município itabiritense. 

A reforma feita pela TRE diz respeito a uma das sentenças que cassou os diplomas (de prefeito e vice) de Alexander Silva Salvador de Oliveira (nome completo do prefeito) e do vice Wolney Pinto de Oliveira.

Entenda

Uma Ação de Investigação Judicial Eleitoral (AIJE) foi proposta pela “Coligação Itabirito do Povo”, integrada pelos partidos políticos PDT, PHS e PSDC, contra o prefeito e vice itabiritenses por abuso de poder econômico e político durante as Eleições 2016.

Foram várias acusações: 1- Propagandas eleitorais irregulares. 2- Realização do Julifest 2016 “com finalidade política”. 3- Doação de terrenos a empresários. 4 – Uso indevido de funcionários públicos. 5- Convocação de funcionários públicos municipais concursados e contratados para participarem de reuniões em espaços públicos. 6- Carros com propaganda eleitoral pró-Alex no estacionamento da Prefeitura. 7- Distribuição de bandeirinhas a alunos de escolas municipais para participação do desfile de 7 de setembro. 8- Doações de cestas básicas, materiais de construção, além de pagamentos de contas de luz, água e de aluguel aos munícipes.

Todas elas foram julgadas improcedentes pelo TRE. 

Na pena do juiz eleitoral de Itabirito, Alex e Wolney estavam inelegíveis por 8 anos e os diplomas deles estavam cassados.

Se Alex e Wolney tivessem perdido no TRE, eles teriam de deixar a Prefeitura, e o presidente Rodrigo do Porco (PSD) assumiria.

O prefeito de Itabirito, nos últimos anos, conquistou vitórias importantes na Justiça Eleitoral de 2ª instância.