Desassoreamento Rio Itabirito em 2018. Foto: Adesita

O rejeito retirado nos trabalhos de desassoreamento do Rio Itabirito, somente em 2018, resultaram ao equivalente a 104 caminhões. A informação é da Agência de Desenvolvimento Econômico e Social de Itabirito (Adesita).

Ao todo, quatro pontos de intervenção foram trabalhados, sendo eles: o bairro São Geraldo, a Praça dos Imigrantes, a antiga área do Julifest e a antiga área da Delphi.

Desassoreamento Rio Itabirito em 2018. Foto: Adesita

A agência informou que os trabalhos de desassoreamento vão continuar no decorrer deste ano.

Em nota, a agência ainda divulgou que durante 2015, o Rio Itabirito assustou a população com a subida do nível da água após um período de intensa chuva. “O trabalho de manutenção realizado entre os meses de outubro a dezembro de 2014, foi de fundamental importância para que o rio não transbordasse em 2015”, informou a agência.

Ainda com base na nota, a agência salientou que a Prefeitura de Itabirito, por meio da Secretaria de Meio Ambiente, buscou parcerias com as empresas Gerdau, Vale, SAFM Mineração e Herculano Mineração para a realização do trabalho no fim do ano passado, cabendo a Adesita o gerenciamento do projeto.

Segundo o secretário Municipal de Meio Ambiente, Antônio Marcos Generoso, “o trabalho consistiu na limpeza da calha do Rio Itabirito e de alguns pontos mais críticos, o foco foi a remoção de sedimentos, como: areia, pedras e matéria orgânica que, por causa do acúmulo, diminuem a profundidade de repositório da água e obstruem o curso diminuindo a vazão”.