Alunos e professores da Guilherme Hallais envolvidos no projeto. Foto: Prefeitura de Itabirito

Texto: Secretaria de Comunicação Social da Prefeitura de Itabirito

A Escola Municipal Guilherme Hallais França recebeu, entre os dias 26 e 27 de abril, o “Projeto Miniatletismo”. A capacitação – promovida pelo Governo Federal, em parceria com a empresa Vale, Fundação Vale e o Instituto para o Desenvolvimento da Educação e Cultura (Idec) – visou promover cultura, esporte, lazer e sustentabilidade.

Miniatletismo em Itabirito, projeto do Governo Federal e da Vale. Foto: Prefeitura de Itabirito

Capacitação e aplicação do projeto

Dividida em duas partes, o projeto contou com capacitação teórica e aplicação das atividades com os alunos. O analista de Meio Ambiente da Vale, Gilson de Deus, explicou o processo. “No primeiro momento, há um mapeamento dos educadores físicos do município, a fim de promover uma capacitação teórica. A partir daí, os professores são divididos em grupos, nos quais elaboram com materiais recicláveis os objetos que farão parte do projeto e testam a sua logística. Os pontos positivos da iniciativa são a promoção da interação entre os alunos durante a atividade, entre a comunidade escolar que pode ajudar na captação de material reciclável e na implantação em outras escolas da cidade, uma vez que os docentes participantes são de instituições diversas”.

Alunos se divertiram e aprenderam brincando. Foto: Prefeitura de Itabirito

O professor de educação física das escolas Guilherme Hallais, Natália Donada Melillo e Cemi, Wanderson Carvalho, participou da capacitação e revelou sua satisfação. “Aliar o conhecimento teórico ao prático de maneira lúdica e prazerosa foi realmente muito gratificante para nós. Confeccionamos os materiais com muito carinho e comprovamos o sucesso do projeto por meio da satisfação dos alunos e equipes envolvidas”.

Esporte e educação

Escola Guilherme Hallais França. Foto: Prefeitura de Itabirito

Para a coordenadora de Projetos da Secretaria de Educação de Itabirito, Jaqueline Moura, “o projeto foi de extrema importância, pois promoveu a integração da rede municipal de educadores físicos. Escolhemos a Escola Guilherme Hallais França pelo número de alunos que iriam participar e também pelo espaço físico adequado para as práticas. A nossa intenção é trabalhar cada vez mais com projetos contínuos que envolvam os alunos e a comunidade docente e escolar”.