Prefeito de Itabirito ameaça acabar com a GM em reunião com grevistas

Em greve desde 28 de fevereiro, Guarda Municipal de Itabirito revela gravação de reunião com o Prefeito de Itabirito, quando tentaram transmitir suas reivindicações ao executivo municipal. “Queremos nossos direitos. Houve o primeiro comunicado que haveria greve em 25/02/2014, o Prefeito nos chamou no Gabinete, porém nada foi proposto. Ele falou que poderíamos fazer a greve e ameaçou acabar com a Guarda, caso não conseguisse levantar a instituição”, conta GM Antônio Costa.

Durante a reunião, o Prefeito de Itabirito autorizou a gravação do encontro e deixou claro que está tranquilo quanto ao seu trabalho e ao movimento grevista. “Eu não vou pedir pra não fazer greve de jeito nenhum. (…) Se quiserem fazer a greve, façam à vontade. (…) É um direito seus, tem que fazer mesmo”, afirmou o prefeito.

Segundo o GM Antônio Costa, a Guarda Civil Municipal de Itabirito é composta por 16 guardas de serviços administrativo e operacionais, mais oito servidores no Bombeiros Municipal. O GM garante que todos apoiam o movimento, mas apenas oito estão participando diretamente da greve. “Nossas reivindicações são o cumprimento da lei 2.269/03, que trata da criação da Guarda Civil Municipal de Itabirito (GCMI), que cita no artigo 9º nossas principais reivindicações: Criação de Estatuto e Plano de Carreira”, afirma o GM.

O Guarda ainda afirma que a GCMI trabalha sem um Plano de Trabalho, o que torna o serviço sem organização e planejamento. Também, os grevistas reivindicam um Plano de Integração da Segurança Pública Municipal, “que trata da organização dos órgãos de segurança pública, para melhor atender a população”, explica GM Antônio Costa.

Os guardas hoje ganham R$ 892,23. Um salário que não está à altura da função que eles desempenham. Mas aumento salarial não está entre as reivindicações dos grevistas.

“Fomos retirados até do Posto da Guarda, porque inicialmente, foi uma greve aquartelada (em que os servidores permanecem no posto de serviço, mas não trabalham), aí o supervisor Matias fechou o posto. Então, fizemos os Boletins de Ocorrência, devido a legalidade da situação, conforme a lei de Greve”, informou GM Antônio Costa.

Diante da situação, o Prefeito aproveitou a oportunidade de conversa com os guardas municipais apenas para falar sua opinião sobre o assunto. “Se quiserem falar alguma coisa, eu até ouço. Mas a reunião aqui é para comunicar o que eu estou fazendo”, afirmou o Prefeito. “Eu não me responsabilizo. Isso não é uma ameaça, (…) vocês têm o direito de fazer a greve e eu tenho o direito de não aceitar a greve”, completou o líder do executivo.

A gravação da reunião ainda mostra o Prefeito de Itabirito acusando o representante da greve e fazendo comparações com gestões anteriores. Além disso, citou que entre eles haveria uma “quadrilha” que estaria influenciando a maioria do efetivo. Por fim, o prefeito concluiu que “ou eu vou tentar erguer a Guarda Municipal ou eu vou fechar ela. Acabar com ela. (…) Eu já vi várias cidades por aí (…) que contratam segurança pra fazer o papel de guarda”, destacou.

Assista abaixo a gravação da reunião entre o Prefeito de Itabirito e a Guarda Municipal. O vídeo foi postado no Youtube no dia 28 de fevereiro.

Parte 1
[youtube https://www.youtube.com/watch?v=okqMkYTmww4]

Parte 2
[youtube https://www.youtube.com/watch?v=zbb1n8MDFwE]