Juiz Antônio Francisco Gonçalves anuncia mais transparência no Poder Judiciário de MG. Foto: Minuto Mais
Juiz Antônio apresenta o novo assessor de imprensa do Fórum de Itabirito: Warlley Rodrigues (à direita). Foto: Minuto Mais

Quando um crime é investigado pela Justiça de Itabirito, seja envolvendo pessoas comuns ou de “colarinho branco”, não é incomum a imprensa ter dificuldade em obter informações a respeito do andamento do processo judicial. Sendo assim, a própria sociedade fica sem saber o desfecho de algum assunto que tem a ver com ela própria. Afinal, a transparência deveria ser também uma obrigação do Poder Judiciário.

E é justamente com o intuito de aprimorar a prestação contas por parte da Justiça perante à sociedade é que quarenta juízes de Minas Gerais estão participando de um curso promovido pelo Tribunal de Justiça do Estado intitulado “Transparência do Poder Judiciário”. O curso termina em agosto.

Warlley Rodrigues; a escrivã da Segunda Vara, Ana Augusta e o juiz de Itabirito logo após a coletiva de imprensa. Foto: Minuto Mais

A nova relação entre veículos de comunicação de todo o estado e a Justiça de Minas Gerais foi anunciada durante uma coletiva de imprensa que se deu na manhã do dia 10 de maio, no Fórum de Itabirito, na qual o juiz Antônio Francisco foi o porta-voz.

A intenção é que a transparência se dê não somente em casos específicos mas também na apresentação do montante dos trabalhos do Fórum. Por exemplo: quantos processos foram julgados em determinado mês e se há, de fato, uma eficiência no andamento das questões encaminhadas à Justiça de Itabirito.

O juiz é um dos magistrados que fazem o curso. Ele explica que assuntos em segredo de Justiça continuarão a existir. Contudo, o que se almeja, segundo ele, é um aprimoramento da transparência no relacionamento do Poder Judiciário com a população.

Segundo o juiz, a transparência se dará também em todos os processos em que for possível um esclarecimento à população, incluindo no âmbito da Segunda Vara da Justiça de Itabirito, sob a responsabilidade da juíza Vânia da Conceição Pinto Borges.

O funcionário da Justiça, Warlley Rodrigues, passará a desempenhar a função de interlocutor do Fórum com a imprensa local.