Imagem peregrina é acompanhada por mais de 2 mil pessoas em Itabirito. Foto: Minuto Mais.

“Maria de Nazaré, Maria me cativou. Fez mais forte a minha fé e por filho me adotou. Às vezes, eu paro e fico a pensar e sem perceber me vejo a rezar e meu coração se põe a cantar pra Virgem de Nazaré. Menina que Deus amou e escolheu pra mãe de Jesus, o Filho de Deus. Maria que o povo inteiro elegeu: Senhora e Mãe do Céu”, ao som desse clássico da música católica, uma multidão acompanhou, em Itabirito (MG), a imagem peregrina de Nossa Senhora da Aparecida, na noite de segunda-feira (8).

Multidão rumo à Paróquia de São Sebastião pelas ruas do Centro de Itabirito. Foto: Minuto Mais

A imagem veio de Catas Altas (MG), da Paróquia de Nossa Senhora da Conceição e ficará em Itabirito até domingo (14). Dia 15, segue para Cachoeira do Brumado (em Mariana – MG).

É a segunda vez que a imagem visita Itabirito. A primeira, foi em 1979.

Segundo a Guarda Civil Municipal, mais de 2 mil pessoas acompanharam o cortejo pelas ruas centrais da cidade.

O percurso em Itabirito

A imagem parou primeiramente no Terminal Rodoviário de Itabirito. Seguiu de carro, em cortejo, para o Jardim São Cristóvão. De lá, para a Praça Primeiro de Maio e, depois, a pé, para a Paróquia de São Sebastião.

Padre Edmar (da São Sebastião) e secretário de Cultura Ubiraney puxaram o coro de milhares de vozes. Foto: Minuto Mais

“É uma graça, uma benção a visita da imagem peregrina. Nosso povo tem muito carinho, muita devoção à Nossa Senhora da Aparecida”, disse o padre Armando, pároco em Catas Altas, em entrevista ao Minuto Mais.

A visita da imagem é uma comemoração aos 300 anos que uma estátua da Virgem Maria foi encontrada, por pescadores, em 1717, no Rio Paraíba, em São Paulo. Na época, como estava dentro da água, exposta à ação da natureza, aparentava ser de uma santa negra. Houve um “milagre”, na sequência, atribuído à ela. Veja texto publicado no site Wikipédia a seguir.

Parte da história da imagem no Brasil – texto da Wikipédia: “… Pescadores rezaram para a Virgem Maria e pediram a ajuda de Deus. Após várias tentativas infrutíferas, desceram o curso do rio até chegarem ao Porto Itaguaçu. Eles já estavam desistindo da pescaria quando um deles jogou sua rede novamente. Ao invés de peixes, apanhou uma imagem da Virgem Maria, sem a cabeça. Ao lançar a rede novamente, apanhou a cabeça da imagem que foi envolvida em um lenço. Após terem recuperado as duas partes da imagem, a figura da Virgem Aparecida teria ficado tão pesada que eles não conseguiam mais movê-la. A partir daquele momento, os três pescadores apanharam tantos peixes que se viram forçados a retornar ao porto, uma vez que o volume da pesca ameaçava afundar as embarcações. Essa foi a primeira intercessão atribuída à santa.”