Mais um itabiritense opta pelo sacerdócio. Trata-se de Jackson de Sousa Braga (29). Segundo ele, na Igreja Católica, há cerca de sete padres oriundos de Itabirito (Região Central de Minas).

Diácono Jackson, de Itabirito. Foto: divulgação

Jackson foi ordenado diácono no fim da manhã deste sábado (24), na Basílica São José Operário, em Barbacena (MG). Depois de alguns meses, cerca de seis, ele se tornará padre em cerimônia na sua terra natal: Itabirito.

“Desde que eu tinha 7 anos, falava que queria ser padre”, diz ele em entrevista exclusiva ao Minuto Mais. “É um dom de Deus que Ele me oferece”, acredita.

Ao ser questionado a respeito de “renúncias de vida” por causa da opção de ser padre, o diácono responde: “Toda vida é feita de renúncias e conquistas. O sacerdócio nos pede renúncias, mas também nos dá alegrias que são próprias do ministério sacerdotal”.

Perguntado sobre como familiares e amigos reagiram quando ele decidiu ser padre, Jackson afirma: “A família e os amigos me ajudaram na busca de minha felicidade. É claro que muitos têm curiosidades de como será a minha vida”.

Segundo ele, o arcebispo Dom Geraldo Lyrio Rocha irá designar Jackson como diácono para uma paróquia. “Lá eu irei servir com meu ministério, até quando o sacerdócio chegar. Ainda não fui informado onde, mas em breve a arquidiocese divulgará”, diz ele.

Breve histórico da formação de Jackson

Jackson entrou para o Seminário São José de Mariana em 2007. Como todos os padres católicos, estudou por oito anos e fez duas faculdades: teologia e filosofia.

Os sete que serão ordenados diáconos ladeando o arcebispo Dom Geraldo Lyrio Rocha. Foto: divulgação

Ficou até 2011, quando deixou o seminário. “Queria dar um tempo e me preparar melhor”, lembra.

Nesse meio tempo, estou até o quarto período de psicologia.

Retornou à sua formação de padre em 2015 até que a terminou.

Ele começou, como coroinha, na Paróquia de Nossa Senhora da Boa Viagem, em Itabirito, e recebeu apoio do padre Miguel Ângelo Fiorillo para seguir com sua vocação.

No seminário, foi aluno de filosofia do padre Edmar José da Silva, da Paróquia de São Sebastião.