Nascido em Belo Horizonte e adotado por Itabirito: esse é Matheus Baldi que era do Sou Notícia (site regional), foi para a TV Alterosa (SBT Minas) e hoje está na Record News (de São Paulo) apresentando o programa “Que beleza!”.

Com apenas 4 anos de carreira, Matheus já entrevistou várias celebridades. Em conversa com o novo site Impacto Atual, Matheus contou que é um prazer entrevistar Ivete Sangalo e Wesley Safadão e é um desafio fazer o mesmo com Anitta.

“Ivete (Sangalo) é uma pessoa que eu amo entrevistar sempre. Já gravei com ela quatro vezes e foram maravilhosas. Ela é descontraída, os bastidores são legais, a gente pode perguntar tudo. É brincadeira, comédia, alegria! Gravei também com Wesley Safadão e adorei. Ele é muito do bem. Sempre falo que Wesley Safadão e Ivete (são os melhores para se entrevistar). E talvez a mais difícil seja Anitta. Já ouvi, inclusive, outros jornalistas dizerem isto. Ela foi recentemente a Itabirito, o pessoal da imprensa e quem foi ao camarim comentaram a respeito do jeito dela. Anitta é muito armada, preparada e muito rápida. Ela tem um jeito de dar entrevista que é muito armado. Para o jornalista, não é tão fácil tirar ela da “zona de conforto”. Talvez não seja nem conforto, mas deve ter a ver com o preparo dela (…). Mas é bom (entrevistar Anitta) porque é desafiador.

O apresentador também falou de políticos não só de Itabirito, mas nacionalmente conhecidos.

“Fernando Henrique Cardoso (FHC), eu o admiro. Foi um cara que fez muito bem para a economia do país. Um cara correto. Nada se fala de muito escândalo com relação à história de FHC. Eu era muito novo quando ele governou, mas escuto falar bem dele. Queria ter vivido mais a época (de FHC) como presidente para entender melhor como foi. Sei que há muita gente que o critica, mas pelo que me lembro e vendo a leitura de hoje, eu o vejo como um bom presidente. Sobre Lula, ele foi um ótimo presidente no primeiro mandato. Entrou para a história do país, como um cara que se preocupou com o social, em acabar com a fome. O problema é que o PT foi abrindo espaço para brechas com relação à corrupção e grandes esquemas. E a partir do segundo mandato, Lula começou a declinar. O governo da Dilma Rousseff (ex-presidente indicada por Lula), por exemplo, não foi bom. Apesar de admirar a trajetória do Lula, eu não votaria nele hoje. O (Michel) Temer, acho que é um cara bem intencionado, mas que gosta muito do poder, que faz tudo para estar no comando. O que tiver de fazer, ele vai fazer. Gosto da política econômica de Temer executada por Henrique Meirelles (ministro da Fazenda). O Temer, acredito, queira resolver os problemas (do país). Mas têm coisas que ele faz que são polêmicas, como a distribuição (desenfreada) das emendas (parlamentares). Isso é muito pesado para um processo como este (de investigação ou não do presidente). Não se pode misturar as coisas. Então, o “tudo pelo poder”, às vezes, me assusta com relação a Temer. Já o Alex Salvador  faz “a política da boa vizinhança”. Existe uma oposição (em Itabirito), mas não há ódio (contra Alex). Não é uma coisa pesada a oposição ao prefeito. Acho que ele vem fazendo um bom governo. Quando chego à cidade, vejo que ela está bem cuidada. (Na equipe de Alex) há uma parte que é técnica e outra nem tanto. O ideal que fossem todos técnicos. Mas isso é normal na política. Eu trabalhei na política de Itabirito e, para mim, foi horrível. Eu detestei trabalhar com política, mas foi uma experiência pessoal que me levou a perceber que eu não tinha habilidade para isso. Você tem de ter jogo de cintura. Isso me afastou da própria política. Principalmente da política de Itabirito, eu criei uma distância. Não quis viver essa história, mas quando você mora em uma cidade, é inevitável. O que me incomoda é saber que têm pessoas que faz tudo para estar em meio à política (itabiritense). Em especial uma pessoa que faz parte do governo do Alex, que tem seu reconhecimento, mas só transita porque faz questão de estar no poder. Não é por afinidade, por ideologia, é mais por necessidade. Isso é uma pena porque política podia ser mais de técnicos. (Apesar disso), acho que o governo vai bem.

Sobre o Sou Notícia, Matheus afirmou que lamenta de o site estar parado há mais de dois meses. Afirmou que deseja que o veículo volte a postar matérias e disse também que não pode falar para quem o site foi vendido e nem por quanto uma vez que o processo de venda ainda está acontecendo.