Capivara mobiliza Prefeitura e moradores. Foto: Alexandre Tiradentes

Conforme previsto, na manhã de quarta-feira (28), o biólogo do Parque Ecológico, Leonardo Ramos, voltou ao local onde uma capivara foi vista ferida. O lugar é nas proximidades da passarela que liga os bairros Bela Vista e Centro, em Itabirito (Região Central de Minas).

PUBLICIDADE
WhatsApp Minuto Mais

De acordo com moradores, o animal estava no mesma área há três dias, aparentando impossibilidade de locomoção. O biólogo acredita que se trata se macho beta que se feriu em uma luta com o macho alfa (líder de um grupo). “Fomos na terça-feira (27) no fim de tarde e voltamos na quarta-feira (28) pela manhã. Na quarta, a capivara não estava mais no local. A determinação do Ibama é que a gente passe a observar o animal e em caso de maior gravidade, faremos novo contato com o órgão federal para um possível recolhimento para que a capivara seja tratada no Centro de Triagem do Ibama. Como Prefeitura, não podemos tocar no bicho. Isso só seria possível se o animal estivesse dentro da área de uma casa”, disse o biólogo.

Vizinhos também estão atentos. Eles têm o telefone de contato do biólogo para informar a respeito do animal. “Vou passar no local toda semana para observá-la”, disse o profissional. “As pessoas ficam indignadas nas redes sociais, achando que podemos pegar o animal e tratá-lo. É muito mais complicado do que parece. Não existe entre o Ibama e a Prefeitura um termo de cooperação. Por isso, só temos autorização para observá-lo. A capivara é silvestre que pode atacar e morder. Ela é protegido por lei. Capturá-la é visto como caça, mesmo que seja por uma boa causa”, completou.

Uma outra capivara foi vista no local. “Trata-se de outro macho beta bem mais novo. É comum machos expulsos de um grupo tentar formar outro grupo. Eles só cruzarão se tiverem uma oportunidade. Diferentemente, de um alfa”, afirmou Leonardo Ramos.

Atenção Itabirito: maltratar animais silvestres é crime previsto na lei 9.605 de Crimes Ambientais, com pena de detenção de três meses a um ano e multa.