Uma das faixas furtadas. Foto: divulgação

No dia 1º de novembro, três faixas que reivindicavam atitude do “Poder Público”, para acabar com os escorpiões nas intermediações do Cemitério São João Batista, foram retiradas na calada da noite.

As faixas foram colocadas na praça em frente ao cemitério e nos andares superiores das casas. Todas sumiram em um mesmo dia.

Quem teria interesse em retirar as faixas? Quem teria coragem de subir nas casas, provavelmente usando enormes escadas, para cometer tal proeza? 

“A faixa colocada na praça, em frente ao cemitério, eu sabia que seria retirada pela Prefeitura, mas as que foram afixadas nas casas, eu não imaginei que alguém teria coragem de fazer isso”, disse Lucas Carvalho, morador que conseguiu que o assunto “escorpiões em Itabirito” fosse destaque, inclusive, na Record TV Minas (matéria está indo ao ar nesta segunda-feira 6).

Para subtrair as faixas, os interessados atuaram na madrugada. Somente duas faixas não foram retiradas. “Isso porque a pessoa teria de invadir os terrenos de casas”, disse Lucas.

É difícil acreditar que o ato não tenha sido praticado por mais de uma pessoa (mandatários e serviçais). Nenhuma faixa citava a Prefeitura de Itabirito, mas o recado era claro e justo, como mostra a imagem a seguir (ao lado):

Esta faixa foi retirada pelos moradores depois do furto das outras três. Foto: divulgação

Lucas Carvalho deu parte na Polícia Civil.

Entenda o problema

Há cerca de quatro anos, escorpiões e baratas são um tormento na vida de vizinhos do Cemitério São João Batista, no Centro de Itabirito.

As casas são invadidas por esses animais que tiram o sono da população local. No caso dos aracnídeos, o receio é que, principalmente, as crianças e idosos sejam vítimas de picadas que podem ser fatais.