Renê Butekus, durante reunião do dia 26

Na reunião ordinária da Câmara de Vereadores de segunda-feira (26), ao se referir a específicos funcionários municipais efetivos da Prefeitura de Itabirito como bandidos (meia dúzia, para ser mais exato, envolvida com sindicalismo), o vereador Renê Butekus (PSDB) foi alvo de críticas, principalmente, via WhatsApp. A ideia dessas críticas foi passar a informação de que ele teria atacado a todos os servidores, o que não condiz com a verdade.

PUBLICIDADE
WhatsApp Minuto Mais

Talvez se o discurso viesse de outro vereador, o caso não ganhasse repercussão. A situação tem ares de pessoalidade tanto da parte de Renê como dos responsáveis pela disseminação. Isso porque não é a primeira vez que há indisposição entre o edil e alguns específicos funcionários efetivos da Prefeitura.

Minuto Mais –  Em seu discurso na Câmara, você disse que meia dúzia de concursados ligados ao sindicato dos funcionários da Prefeitura de Itabirito é bandida e quer desestabilizar o governo do prefeito Alex Salvador (PSD). Com isso, essas pessoas, por meio de mensagens, espalharam que você teria chamado a todos os efetivos de bandidos. Como você vê essa história?

Renê Butekus – Deturparam o que eu falei. Fui bem claro. Isso tem como comprovar pelo áudio. Eu me referi a meia dúzia que, junto com sindicato, faz oposição ao governo, sistematicamente, tentando desestabilizar todo um trabalho da Prefeitura. Em momento, algum me referi a todos os servidores públicos, uma vez que eu também fui servidor por nove anos. Se temos uma cidade que é referência em saúde, educação e outros segmentos, damos graças ao nosso funcionalismo público. Não seria legítimo de minha parte julgar dessa forma servidores do tipo garis, motoristas, faxineiras, médicos, professores, advogados entre outros. Muitos deles, prestam serviço de qualidade. Não retiro o que eu disse com relação a aproximadamente seis, ou seja, meia dúzia de funcionários envolvidos com a classe sindical.

Você tirou alguma lição dessa história?

Às vezes, algumas colocações podem ficar difíceis para alguns entenderem. Devemos ter cuidado com a colocação das palavras. Existem pessoas maldosas e com tempo para deturpar esse tipo de fala.

Você foi escolhido líder do prefeito na Câmara. Como vereador, seu discurso é forte nas críticas à oposição. Contudo, você também critica veementemente a questões que são ligadas à administração. Por exemplo: o transporte público municipal

Fui convidado pelo prefeito para ser líder na Câmara. Ele conhece meu estilo. Não entrei na Câmara para ser vaquinha de presépio. O governo têm milhares de acertos, mas nem tudo é perfeito. Por isso, aponto os erros. Isso já resultou em melhorias. Inclusive, no transporte público. Essa relação de sinceridade entre mim e o atual prefeito faz com que as mudanças aconteçam. Sempre buscando o melhor para a população de Itabirito.

Você pode citar alguma melhoria?

Renê Butekus, durante reunião do dia 26

Um exemplo é a criação do Núcleo para fiscalizar o transporte coletivo que funciona em cima do Cine Pax. É notória a qualidade atual dos ônibus que estão disponíveis hoje em Itabirito.

Renê, você adotou um discurso mais provocativo entre todos os vereadores. Não tem receio de ser taxado de arrogante, sendo que quem o conhece antes de você ser vereador sabe que isso não é (ou pelo menos não era) uma característica sua?

Não. Porque da mesma forma que existe quem deturpa tudo que a gente fala, têm pessoas que entendem nosso recado. Não nasci em berço de ouro. Por isso, não perco minhas origens. Estou pronto para ajudar a todos, mas nem sempre consigo. Entrei para a política para dizer a verdade, doa em quem doer. Mas infelizmente os incomodados irão me pintar como arrogante, mesmo eu não sendo. Continuo fazendo as mesmas coisas e indo aos mesmos lugares que fazia e ia antes de estar vereador.