Juliana brinca ao posar para a foto lembrando que em hospitais o barulho deve ser evitado. Imagem de divugação

“A ideia não é somente fazer rir, é também informar por exemplo que existe assistência social no hospital e servir como uma ponte entre o paciente e a administração da instituição”, disse Marcelo Barbosa Araújo (42) que junto com a sua namorada Juliana Santos (36) fazem parte do grupo Dr. Palhaço, um grupo que realiza trabalhos voluntários em hospitais de Belo Horizonte e da Grande BH.

Itabiritenses à esquerda junto com outros membros da “trupe”. Foto: divulgação

Ao todo, são 117 voluntários que atuam em várias instituições. Quando o grupo chega a um quarto, sempre pergunta: “em que posso ajudar?”.

Segundo Marcelo, quando o paciente que “não quer papo”, é respeitado.

Voluntários

Marcelo e a namorada estudam em Belo Horizonte, e toda terça-feira se deslocam de motocicleta, por conta própria, ao hospital João XXIII, quando se transformam em “doutores palhaços”.

Recentemente, eles estiveram colaborando na recuperação de crianças vítimas incêndio criminoso da creche de Janaúba (MG), que ficaram internadas no pronto-socorro de BH.